ONU faz alerta para situação humanitária na República Centro-Africana

0
219

República Centro-africanaRio – Diversas agências das Nações Unidas manifestaram preocupação com a deterioração da situação humanitária na República Centro-Africana (RCA), onde violentos conflitos nos últimos dias levaram à morte de pelo menos 140 civis, segundo a imprensa, e forçaram muitos outros a fugir de suas casas.

– Ainda é muito cedo para dar uma avaliação abrangente do impacto humanitário, mas as agências da ONU presentes no país relataram que homens, mulheres e crianças fugiram da violência – disse a subsecretária-geral para Assuntos Humanitários, Valerie Amos, em comunicado.

– É o primeiro grande conflito na capital desde março”, disse o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), Adrian Edwards, em Genebra – contou Edwards.

Edwards acrescentou que um número crescente de pessoas estão fugindo e procurando abrigo na vizinha República Democrática do Congo. Na quinta-feira, cerca de 700 pessoas atravessaram a fronteira e mais estavam chegando hoje.

Bombardeios pesados em Bossangoa causaram pânico entre os moradores nesta quinta. Apesar de terem parado, a equipe do ACNUR na cidade disse que a situação permanece tensa. Um número desconhecido de pessoas foram deslocadas.

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) acolheu a autorização dada na quinta-feira pelo Conselho de Segurança da ONU para o envio de uma força de paz ao país, assim como o pedido de estabelecimento de uma comissão internacional de inquérito para investigar os relatos de abusos dos direitos humanos por todas as partes desde janeiro de 2013.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) advertiu hoje que crianças estão, cada vez mais, sendo vítimas da violência e do recrutamento forçado, entre outras atrocidades.

Com informações da ONU