Moçambique inicia vacinação contra cólera

0
1386
Ocha/Saviano Abreu Campanha de Vacinação contra a Cólera na Beira

Com informações da ONU NEWS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que Moçambique iniciou nesta segunda-feira uma campanha de vacinação contra o cólera que busca atingir cerca de 720 mil pessoas em oito distritos. A imunização faz parte de medidas do governo para controlar um surto com mais de 5 mil casos e 37 mortes desde setembro de 2022.

Crianças acima de um ano serão vacinadas na campanha que começou 10 dias após a entrega das doses. As autoridades de saúde reforçam também a vigilância da doença, medidas de prevenção e controle, tratamento e sensibilização da população para acabar com a propagação.

O representante da OMS em Moçambique, Severin von Xylander, afirma que a campanha de imunização será crucial para conter o cólera e salvar vidas. A OMS também desembolsou US$ 856 mil para Moçambique e forneceu suprimentos médicos e remédios. O cólera foi notificado em cinco das 11 províncias do país num aumento acentuado de casos desde meados de dezembro.

Durante a campanha de vacinação, os profissionais de saúde usarão uma abordagem mista com imunização em postos de saúde, equipes móveis e visitas porta-a-porta. Vacinas orais serão usadas em conjunto com melhorias na água e saneamento para controlar surtos de cólera e fazer a prevenção em áreas de alto risco para a doença.

Apesar da escassez global de vacinas e do aumento da demanda devido aos surtos em todo o mundo, a OMS e seus parceiros conseguiram fornecer a imunização aos países mais afetados pelo cólera na África Austral.

O que é cólera?

O cólera é uma infecção aguda e extremamente virulenta que pode se espalhar rapidamente e causar desidratação, resultando em alta morbidade e mortalidade. No entanto, a doença é facilmente tratável.

A doença é endêmica em Moçambique e, juntamente com outras doenças diarreicas, é uma das principais causas de morte infantil. Há surtos anuais nas províncias do norte do país.

A transmissão está intimamente ligada ao saneamento precário e ao acesso inadequado à água potável. Eventos climáticos extremos, como secas e inundações, estão agravando os riscos de cólera.

Em Moçambique, as inundações causadas pela atual estação chuvosa afetaram mais de 39 mil pessoas, causaram nove mortes e grandes danos às infraestruturas, incluindo estradas, pontes, centros de saúde e 76 mil residências.