No Senado, comissão faz homenagem ao ex-senador e ativista Abdias Nascimento

0
72
Abdias Nascimento em Nova York, 1997.
Abdias Nascimento em Nova York, 1997.

Com informações do Senado Federal

O legado de Abdias Nascimento foi tema da audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos nesta segunda-feira (24).

Abdias Nascimento (1914-2011), foi senador e deputado federal pelo Rio de Janeiro, jornalista e militante do movimento negro no Brasil. Em 1948, junto com amigos, fundou o jornal O Quilombo, que deu voz a grupos sociais alijados da mídia. Passou 13 anos em exílio após a edição do Ato Institucional nº 5 do regime militar, em 1968.

O ativista foi um dos principais idealizadores do Dia da Consciência Negra, que se comemora em 20 de novembro – data em que o Senado entrega a Comenda Abdias Nascimento para pessoas que se destacam na defesa da igualdade racial. Em 2010, chegou a ser recomendado pelo governo federal para uma indicação ao Prêmio Nobel da Paz, mas não foi incluído entre os finalistas.

Entre os participantes da reunião estavam a viúva e autora de Abdias, Elisa Larkin Nascimento; o interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, Ivanir do Santos; o diretor-executivo da Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes (Educafro), Frei David; a presidente da Fundação Palmares, Cida Abreu; o presidente da Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil, Humberto Adami; o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente; e o escritor nigeriano, ganhador do Nobel de Literatura, Wole Soyinka.