ONU amplia apoio em saúde reprodutiva para milhões de jovens na África

0
77

Foto: Organização Mamayne Rio – O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) anunciou que apoiará programas de saúde reprodutiva em oito países africanos nos próximos três anos.

As complicações relacionadas à gravidez e ao parto são a principal causa de morte de meninas de 15 a 19 anos nos países em desenvolvimento. Estima-se que 7,3 milhões de meninas com menos de 18 anos dão à luz a cada ano, grande parte na África.

– Estamos trabalhando especificamente para garantir que as adolescentes do continente, entre 15 e 19 anos – cerca de 45 milhões das quais vivem na África Subsaariana – tenham uma boa educação, sejam capazes de decidir se e quando casar e ter filhos, estejam protegidas contra o HIV, continuem salvas da violência e tenham sua parte justa de oportunidades de trabalho e contribuam para o desenvolvimento econômico de seus países – disse o diretor executivo do UNFPA, Babatunde Osotimehin.

O anúncio da parceria foi feito na Conferência Internacional sobre a Saúde Materna, do Recém-Nascido e Infantil na África, realizada em Joanesburgo, África do Sul.

O apoio abrange Etiópia, Moçambique, Níger, Nigéria, República Democrática do Congo, Serra Leoa, Sudão do Sul e Tanzânia. A iniciativa vai fornecer um conjunto abrangente de serviços de saúde sexual e reprodutiva para meninas e jovens desfavorecidas e marginalizadas, mais expostas a doenças, violência e exploração.

Com informações da ONU