Mali: Três em cada quatro famílias não têm comida suficiente, alerta ONU

0
99

Comida e óleo para cozinhar são distribuídos para pessoas deslocadas no norte do Mali em um abrigo temporário em Mopti. Foto: PNUD/Nicolas MeuldersRio – As Nações Unidas e seus parceiros pedem apoio imediato para o norte do Mali, onde três em cada quatro famílias não têm o suficiente para comer e são dependentes da assistência alimentar.

Uma “Avaliação de Segurança Alimentar de Emergência” – realizada pelo governo do Mali e a agência das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) estima que cerca de 1,3 milhão de pessoas estão vulneráveis na região norte do país, que ainda não teve uma chance de se recuperar após o conflito e a crise alimentar em 2012.

– Conforme as pessoas deslocadas internamente e os refugiados começam a retornar para suas comunidades de origem, os recursos que já são limitados ficarão ainda mais escassos, e o número de pessoas que necessitam de assistência tende a aumentar – disseram as agências em comunicado conjunto.

O PMA precisa de 67 milhões de dólares para continuar fornecendo assistência alimentar para a população mais vulnerável e atender às necessidades nutricionais das crianças, mulheres grávidas e lactantes.

A FAO necessita de 12 milhões de dólares para proteger e restaurar as condições de vida das famílias mais vulneráveis. A assistência prestada até o final do ano incluirá principalmente o fornecimento de insumos agrícolas, insumos veterinários para o gado e equipamento de pesca para 420 mil pessoas vulneráveis, permitindo que elas mesmas produzam seus alimentos até dezembro de 2013.

Com informações da ONU