Conheça os classificados para a Copa Africana de Nações

0
111

 

UGANDA – Foto – CAF

André Carlos Zorzi, Por dentro da África

Chegou ao fim o processo de Eliminatórias para a próxima edição da Copa Africana de Nações, que será disputada em 2017. Burkina Faso, Uganda, República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Tunísia e Togo se juntaram a Camarões, Mali, Marrocos, Egito, Gana, Argélia, Senegal, Zimbábue e Gabão, que já haviam se classificado com antecedência.

Vale lembrar que 13 vagas foram destinadas às seleções que lideraram seus grupos, outras duas vagas aos melhores segundos colocados, e, porfim, uma vaga para o Gabão, país-sede.

gabao
Gabão – Foto – FIFA

À exceção da Guiné-Bissau, que conquistou uma histórica vaga inédita no torneio,os países lusófonos não se saíram bem. Moçambique conquistou a vice-liderança de seu grupo, assim como o Cabo Verde, mas foi o pior segundo colocado geral. Os caboverdianos deixaram a classificação escapar ao perder seu último jogo. Angolanos somaram apenas cinco pontos no torneio, e por pouco não seguraram a lanterna de seu grupo. Por fim, São Tomé e Príncipe fez apenas três pontos (extremamente valorosos se considerada a pouca tradição da equipe no esporte).

Vale ressaltar a ausência de equipes que vinham em boa fase, como Nigéria, África do Sul, Zâmbia e Cabo Verde da fase final da competição, que começará em janeiro do ano que vem. Além delas, Congo-Brazzaville, Guiné-Conacri e Guiné Equatorial, que passaram de fase na última CAN, também estarão ausentes.

Os Jogos

O grande destaque fica para o retorno de Uganda ao principal torneio do continente, do qual ficou 38 anos ausente. Em sua última participação, em 1978, a equipe foi vice-campeã, perdendo a final para os anfitriões ganeses.

Os ugandenses se classificaram graças a uma vitória por 1 x 0, com gol de Farouk Miya, diante de Comores, em Campala, o que lhes garantiu o posto de melhor segundo colocado geral.

Na outra partida do Grupo C, a Burkina garantiu a classificação graças a uma vitória em um jogo polêmico, que teve acréscimos de dez minutos no segundo tempo por conta das duas expulsões dos visitantes de Botsuana, e uma dos donos da casa. O gol veio pelos pés de Diawara, somente aos 54’ da etapa final, para delírio geral da torcida.

No Grupo A, o mais indefinido da qualificação, já que três das equipes ainda tinham chances de classificação, a Tunísia deixou para sacramentar a sua vaga apenas na última rodada, por conta decaftropeços diante de Togo e Libéria ao longo da campanha. Golearam os liberianos por 4 x 1, sem sustos, e se garantiram na primeira colocação.

Já os togoleses foram os responsáveis pela conquista mais difícil, uma vez que dependiam diretamente de outros cinco resultados, e foram a única equipe a começar a derradeira rodada na 3ª colocação de seu grupo com chances de classificação.

A inesperada derrota de Cabo Verde diante da Líbia no sábado já interessava ao país. Na manhã de domingo, a vitória de Uganda forçava que outros quatro resultados ocorressem para a classificação togolesa, todas de jogos simultâneos à sua goleada por 5 x 0 diante do Djibouti: derrota do Benin (perdeu para o Mali por 5 x 2), tropeço da República Centro-Africana (perdeu para a R. D. Do Congo por 4 x 1) e que o jogo entre Tunísia e Libéria não findasse empatado.

TOGOxARGÉLIA – Foto – CAF

Ao terminar a partida, e tomar ciência dos outros placares, os togoleses fizeram muita festa, e a torcida da casa inclusive invadiu o campo para comemorar. A República Democrática do Congo dependia apenas de um empate para assegurar sua vaga, mas acabou goleando seu adversário, como dito acima.

A Guiné Equatorial conseguiu sua primeira vitória no torneio ao golear o Sudão do Sul por 4 x 0, e deixou a lanterna do Grupo C, vencido por Mali, para seu adversário.

A Guiné-Bissau, que já estava classificada, perdeu para o Congo-Brazzaville por 1 x 0, fora de casa, enquanto Zâmbia e Quênia empataram por 1 x 1 no outro “amistoso de luxo” do Grupo E.

No Grupo F, a Líbia já eliminada venceu os caboverdianos, que estariam classificados caso tivessem sido vitoriosos. Os já assegurados marroquinos jogaram apenas o suficiente para vencer São Tomé e Príncipe por 2 x 0.

NIGÉRIA X TANZÂNIA – Foto – CAF

Na única partida do Grupo G, a Nigéria venceu a Tanzânia pelo placar mínimo, obtendo sua primeira vitória válida no torneio, uma vez que, com a desistência do Chade, todos os resultados contra aquela seleção foram invalidados, o que inclusive impossibilitou que o melhor vice-líder viesse deste grupo.

O Grupo I também contou apenas com três equipes, já que existia um número ímpar de participantes, com as desistências de Eritreia e Somália, e a ausência do Gabão, como país-sede.

A Costa do Marfim recebeu a Serra Leoa, com a vantagem do empate, e a certeza de eliminação em caso de uma derrota. Após sair à frente com gol de Kodijia, levou o empate pelos pés de Kamara na metade do segundo tempo e segurou o placar.

Curiosamente, o Gabão foi “sorteado” neste grupo, e disputou amistosos nas datas oficiais, contra as equipes que folgavam, simulando como se tivessem feito parte das eliminatórias. No total, conquistaram 10 pontos, o que lhes daria a vice-liderança do grupo, perdendo para a Costa do Marfim somente no confronto direto. A equipe conquistou uma virada contra o Sudão por 2 x 1, na casa do adversário, na última partida.

Gana
NIGERIA – Foto – CAF

No Grupo H, Gana não se esforçou muito e apenas empatou com Ruanda por 1 x 1 em Accra. Manjate marcou o gol que deu a vitória ao Moçambique na outra partida, já nos acréscimos de jogo, deixando a equipe na segunda colocação.

Com chances baixíssimas de classificação, por conta de seu baixo saldo, a Etiópia venceu Lesoto de virada por 2 x 1 no Grupo J, enquanto a já classificada Argélia não teve dificuldades para golear Seychelles por 6 x 0.

O Senegal venceu a Namíbia por 2 x 0 e se consolidou como a única equipe com 100% de aproveitamento das Eliminatórias. Na outra partida do Grupo K, o Níger empatou com o Burundi sem gols.

Sarr Sally of Mauritania is challenged by Thamsanqa Gabuza of South Africa during the AFCON Qualifier match between South Africa and Mauritania 02 September 2016 at Mbombela Stadium Pic Sydney Mahlangu/ BackpagePix
Sarr Sally of Mauritania is challenged by Thamsanqa Gabuza of South Africa during the AFCON Qualifier match between South Africa and Mauritania 02 September 2016 at Mbombela Stadium Pic Sydney Mahlangu/ BackpagePix

Já no grupo L, a Suazilândia, que também possuía chances apenas matemáticas de avançar de fase, perdeu para o Malauí, fora de casa, por 1 x 0. O Zimbábue, já classificado, perdeu para a Guiné-Conacri pelo mesmo placar.

Por fim, no grupo M, a África do Sul recebeu a Mauritânia, saiu atrás no placar e apenas empatou por 1 x 1, enquanto Camarões não sofreu para bater a Gâmbia por 2 x 0.