Preços baixos das commodities dificultam o crescimento na África

0
76

África do Sul - Negócios
África do Sul – Negócios

Com informações do Banco Mundial

De acordo com o relatório do Banco Mundial Africa Pulse, a atividade econômica na África Subsaariana abrandou em 2015, com o crescimento do PIB em média de 3% diante dos 4,5% em 2014. Isso significa que, pela primeira vez, o ritmo de expansão desacelerou desde 2009. A previsão para 2016 é de um crescimento de 3,3%.

A queda nos preços das commodities (no petróleo particularmente), que caiu 67% de junho de 2014 a dezembro de 2015 e o fraco crescimento global estão por trás do fraco desempenho da região. Em vários casos, o impacto negativo dos preços mais baixos das commodities foi agravado pelas condições domésticas como a escassez de eletricidade, a incerteza política, secas e ameaças de segurança.

Em alguns países, o crescimento continuou a ser robusto como na Costa do Marfim, que viu um ambiente positivo de políticas e aumento do investimento, bem como os importadores de petróleo como o Quênia, Ruanda e Tanzânia.

Com o rápido crescimento urbano na África, há uma janela de oportunidade para aproveitar o potencial das cidades como motores do crescimento econômico. O rápido declínio dos preços do petróleo e das commodities sinalizou uma necessidade urgente para a diversificação econômica no continente. Urbanização e cidades bem geridas constituem uma importante oportunidade para oferecer um trampolim para a diversificação.

Saiba mais sobre o relatório aqui