Gâmbia: ONU pede libertação de ativistas presos em manifestação

0
35

Gâmbia - UNFPA GâmbiaCom informações da ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao governo da Gâmbia que liberte imediatamente e incondicionalmente todos os detidos nas manifestações da última quinta-feira (14). A solicitação do chefe das Nações Unidas veio após a notícia de que três ativistas e membros da oposição do país morreram sub a custódia do Estado após serem presos durante os protestos pacíficos da semana passada.

Ban Ki-moon expressou preocupação a respeito do aparente uso de força excessiva contra manifestantes que se expressavam de forma pacífica na capital Banjul. Os três mortos eram integrantes do Partido Democrático Unido (UDP), da oposição política ao governo. Entre eles, estava o ativista Solo Sandeng. O líder do UDP, Ousainou Darboe, continua preso.

O secretário-geral solicitou às autoridades que conduzam uma investigação imediata, completa e independente para averiguar as circunstâncias em torno das mortes. Para Ban Ki-moon, o governo deve garantir os direitos do povo gambiano à liberdade de expressão e reunião pacífica. O chefe da ONU transmitiu suas condolências aos familiares das vítimas fatais.