Angola: Ativista preso por injúria está em liberdade

0
59

dago1
Dago em Luanda – Foto de Laurinda Gouveia

Por Fernando Guelengue, Por dentro da África

Luanda – O ativista Francisco Gomes Mapanda, conhecido como Dago Nível, julgado e condenado em 28 de março por crime de injúria foi posto em liberdade na tarde desta segunda-feira, 21. A libertação antecipada foi vista como uma forma de amenizar a recepção midiática ao protesto marcado para o próximo dia 26, em Luanda.

“Ele foi condenado sumariamente por simplesmente dizer que o julgamento dos 15+2 foi uma palhaçada e os palhaços estavam bem identificados”, frisou Nuno Álvaro Dala, porta-voz da conferência de imprensa ocorrida há um mês nas instalações da Ex-Liga Africana, em Luanda. Na ocasião, o encontro exigia a libertação do ativista.

Saiba mais sobre o caso 15+2

Durante a conferência de imprensa, Francisco Mapanda foi homenageado, enquanto seus amigos recolhiam assinaturas para abertura da petição que pedia sua liberdade. Após a libertação, a primeira coisa que o ativista fez foi confirmar sua presença na manifestação da próxima semana que pretende exigir a demissão de Isabel dos Santos da Sonangol.

Numa entrevista que ele concedeu nesta manhã a uma rádio local, o angolano afirmou que apesar de considerar injusta a sua prisão, ele não se sente intimidado com as injustiças das instituições do país.

“Há alegria porque estou de volta à liberdade etristeza por ter estado oito meses encarcerado injustamente por apenas tentar usar o meu direito de liberdade de expressão. Isso demonstra que a nossa justiça é mesmo uma palhaçada”.