Rio de Janeiro: Caminhada une diferentes credos em defesa da liberdade religiosa

0
299
Kaylane e menino Franciscano - Iere Ferreira
Representantes das igrejas presbiterianas, batistas, metodistas e católicas realizaram um gesto simbólico. Na foto, o menino franciscano oferece à menina Kaylane (praticante do candomblé) uma bíblia em retribuição ao colar dado por ela . Foto- Iere Ferreira

Com informações da CCIR

Babalowo Jokotoye Bankole awalade e Ivanir dos Santos –

Neste domingo, na Praia de Copacabana, Rio de Janeiro, mais de 10 mil pessoas de diferentes credos participaram da 8º Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa. Entre eles, estavam representantes do candomblé, umbanda, catolicismo, islamismo, judaísmo e de outras religiões.

Durante discurso, o interlocutor da Comissão (CCIR), babalawo Ivanir dos Santos, pediu que os crimes motivados pela religião sejam investigados e punidos.

Veja mais: A intolerância contra as religiões de matrizes africanas

Elisa Larkin Nascimento, Ivanir dos Santos – Henrique Esteves

– Há dois pontos importantes. Primeiro, as delegacias precisam registrar esses casos como intolerância religiosa e não, como rixa de vizinho e desentendimento. Segundo, é importante que esses casos cheguem até o Judiciário para que ele tome suas medidas”, destacou.

A programação saiu da altura do Posto 5, por volta da 11h, com o apoio de carros de som. Antes de iniciar o percurso, representantes do candomblé e da umbanda fizeram pequenas rodas de cânticos e danças. De cima do trio, Filhos da Gandhi e Ogã Kotoquinho fizeram um pré-aquecimento com a música “Oxum Senhora das Águas Doces”. O príncipe nigeriano Jokotoye Awolade Bankole fez uma saudação com uma declamação em yorubá.