Rio de Janeiro: Universidade recebe debate sobre os Cultos de Ifá e Orixá

0
145

ivanir2Por dentro da África

No próximo dia 4 de maio, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) receberá o debate “Desafios ao culto de ifá e orixá na globalização”. O encontro será com o babalawo Ivanir dos Santos (UFRJ) e o babalawo Kóla Abimbolá (Howard University).

-Nós, sacerdodes de Ifá, entendemos que “Ifá designa o sistema oracular do orixá e a prática divinatória a ele associada. Ifá-Orunmilá e Orumilá são os nomes do orixá que manifesta sua sabedoria principalmente por meio dos jogos divinatórios. O culto de Ifá é a essência da sabedoria divina. Ifá é o grande transformador, é o Orixá do destino e da sabedoria, é o oráculo dos homens e dos deuses – explicou ao Por dentro da África, o babalawo Ivanir dos Santos.

Saiba mais: Babalorixá lança dicionário de iroubá

Sobre o candomblé, Ivanir disse que, historicamente no Brasil, há dois pontos importantes a serem destacados: o primeiro diz respeito às praticas religiosas dos grupos negros africanos e seus descendentes, o segundo, à chegada de Bamboxê Obitikó no Brasil, no periodo compreendido entre 1840- 1886.

-Uma prática religiosa se consolidou mais tarde no Brasil (conhecida hoje como candomblé na Bahia; xangô, em Recife; tambor de mina, no Maranhão e umbanda ou macumba no Rio de Janeito). Daí podemos pensar na institucionalização, mais tarde, dessas práticas. O segundo, diz respeito à construção da família Bamboxê, que contribuiu largamente para a formação do candomblé no Brasil atravessando a memória social de milhares de africanos e crioulos no século XIX – detalhou Ivanir, lembrando que Bamboxê Obitikó foi um dos homens mais destacados da história daa religiões afro- brasileiraa.

Serviço: 4 de maio, 18h
Salão Nobre IFCS
Largo de São Francisco de Paula, 1, Centro – Rio de Janeiro

ivanir