Centro da ONU coordena estudo sobre alimentação escolar na África

1
110

09-27-2016WFPMali
Alimentação escolar no Mali – Foto de WFP

Com informações da ONU

Sob a coordenação do Centro de Excelência contra a Fome da ONU, o Economic Policy Research Institute (EPRI) da África do Sul está realizando uma pesquisa sobre alimentação escolar em todos os Estados-membros da União Africana. Nos dois primeiros meses de 2017, a instituição visitou Cabo Verde, Senegal, Sudão e Etiópia. Organismo também avaliará iniciativas nacionais na área através de questionários.

Em meados de janeiro (15), solicitações de informação foram enviadas para cada país do bloco continental. O objetivo dos questionários do EPRI é recolher dados sobre as características de programas nacionais, identificando o foco de cada projeto e o lugar da alimentação escolar nas estruturas legais e institucionais de cada Estado-membro.

A instituição de pesquisa também espera obter informações sobre as diferentes modalidades de entrega das refeições em centros de ensino, bem como sobre o monitoramento das iniciativas.

A pesquisa do EPRI é fruto de uma parceria entre o Centro de Excelência contra a Fome e a União Africana. O intuito do estudo é apresentar um panorama da alimentação escolar na África, identificando características comuns aos Estados-membros.

De 23 a 27 de janeiro, especialistas do instituto estiveram em Cabo Verde para realizar consultas junto aos responsáveis pelo fornecimento de alimentos em colégios do país. Foram realizadas visitas de campo a cinco escolas primárias nos municípios de Praia e Santa Catarina. A missão avaliou aspectos como gerenciamento, espaços de preparo das refeições, unidades de armazenamento da comida e tempo de alimentação dos alunos.

Em Cabo Verde, a alimentação escolar fica a cargo da instituição governamental Fundação Cabo-verdiana de Ação Social Escolar (FICASE).

De 30 de janeiro a 10 de fevereiro, a equipe visitou Senegal, Sudão e Etiópia para missões similares. Segundo o Centro de Excelência contra a Fome, os resultados da pesquisa devem ser divulgados em meados deste ano


1 COMMENT