Insegurança provoca o fechamento de centenas de escolas na região do Sahel

0
  •  
  •  

 

Foto de UNICEF em Maradi, Niger

Com informações da ONU

A insegurança contínua e crescente na região do Sahel* provocou o fechamento de cerca de 2 mil escolas em Burkina Faso, Mali e Níger. Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, o número de unidades de ensino forçadas a fechar portas duplicou desde 2017.

Ameaças aos profissionais de educação, ataques a instalações e o uso de escolas para fins militares representam uma grave violação dos direitos das crianças. No total, 10.050 professores estão impedidos de trabalhar ou foram deslocados devido à violência.

A diretora executiva do Unicef, Henrietta Fore, considera que “os ataques diretos contra escolas, professores e crianças em idade escolar, e a ocupação militar de locais de aprendizagem são sérias violações dos direitos das crianças.”

A representante destaca que quando as crianças não têm acesso à escola, especialmente em tempos de conflito, “não só não conseguem aprender as competências necessárias para construir comunidades pacíficas e prósperas” mas também “se tornam vulneráveis ​​a formas horríveis de exploração, incluindo abuso sexual e recrutamento forçado em grupos armados.”

Os governos de Burquina Faso, Mali e Níger adotaram a Declaração das Escolas Seguras, comprometendo-se com a proteção e a continuação da educação em conflitos armados.

Esta semana, o governo de Burquina Faso adotou uma nova estratégia para a proteção e continuação da educação em áreas de alta insegurança. O programa inclui, por exemplo, a preparação de currículos para ajudar as crianças que estão sem acesso à educação e a reconstrução de escolas danificadas ou destruídas.

Além disso, uma parceria entre os governos do Burquina Faso, dos Camarões e do Níger  ajudará a expandir um inovador programa de educação por rádio que oferecerá uma plataforma de aprendizagem alternativa para crianças e jovens afetados por conflitos.

*Faixa de 500 a 700 km de largura, em média, e 5 400 km de extensão, entre o deserto do Saara, ao norte, e a savana do Sudão.

  •  
  •