Mais de 50 refugiados e migrantes morrem em naufrágio na costa da Tunísia

0
54

ACNUR - Resgate no Mediterrâneo
ACNUR – Resgate no Mediterrâneo – Italian Navy/M.Sestini

Com informações da ONU

Pelo menos 52 pessoas morreram depois que um barco com cerca de 180 refugiados e migrantes afundou na costa da Tunísia (norte da África) no sábado (2). De acordo com oficiais tunisianos, o barco partiu de Melita, nas Ilhas Kerkennah, na noite de sábado, em direção ao litoral da Itália. Duas horas depois, a embarcação superlotada quebrou e começou a afundar. Segundo fontes do governo, o barco estava a quase 30 quilômetros da costa de Sfax, no sul da Tunísia, quando enviou um sinal de socorro.

A guarda costeira salvou 68 pessoas e encontrou 52 mortos, mas teve que suspender sua operação de busca e resgate no sábado à tarde devido ao mau tempo. Cerca de 60 pessoas estão desaparecidas no mar e são consideradas mortas. Segundo relatos, dois contrabandistas foram presos por estarem conectados ao transporte precário dos refugiados e migrantes.

Há 851 refugiados e 109 solicitantes de refúgio registrados no ACNUR (Agência de Refugiados da ONU) na Tunísia. O organismo se esforça para encontrar caminhos legais alternativos e soluções duradouras para essa população.

Em 2017, o ACNUR apoiou o repatriamento voluntário de cinco refugiados, o reassentamento de sete famílias, somando 21 pessoas, e a naturalização em sete outros casos. Além disso, cinco indivíduos foram colocados sob um esquema de patrocínio privado, quando iniciativas da sociedade civil mobilizam recursos para acolher e manter refugiados.