Dia Mundial pela Eliminação da Discriminação Racial será celebrado em Brasília

0
83

Rio – O dia 21 de março será celebrado em Brasília com o evento “Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial: o Papel da Educação”, que acontece nesta sexta-feira, das 8h30 às 12h, no auditório do Ministério da Educação. A promoção é da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação (MEC/SECADI) e a UNESCO no Brasil.

O evento será aberto ao público, de acordo com a lotação do auditório, e será transmitido online na página do MEC por meio do link: http://portal.mec.gov.br/secadi/transmissao

No evento serão lançadas duas publicações, a “Síntese da coleção História Geral da África” e “História e cultura africana e afro-brasileira na educação infantil”, e será lançada a 2ª. Edição do Prêmio Curta Histórias.

Participarão da cerimônia de abertura os ministros da Educação José Henrique Paim e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) Luiza Bairros, o representante da UNESCO no Brasil Lucien Muñoz, o decano do Grupo dos Embaixadores e Chefe das Missões Diplomáticas Africanas Thomas Sukutai Bvuma, o reitor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Targino de Araújo Filho, e Macaé Maria Evaristo dos Santos, secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação do Brasil (Secadi/MEC).

A partir das 10h acontece o Seminário Estratégia para uma Educação Infantil sem Racismo, com a participação dos especialistas: Pap Ndiaye, docente do Institut d’Études Politiques de Paris (Sciences Po), especialista no tema das relações raciais; Nilma Lino Gomes, coordenadora pedagógica do livro “História e cultura africana e afro-brasileira na educação infantil” e reitora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), e Francis Véronique, professora de Ciências da Educação da Université d’Orléans, especialista em formação de profissionais que trabalham com crianças pequenas, práticas de leitura e escrita, e representações étnico-raciais.

Com informações da ONU