África em Verso: “Grito de Ngungunhane”, por Celina Sheila

1
348

Ilustração de Gungunyane

Grito de Ngungunhane

Por Celina Sheila

Memórias da terra

do leão de Gaza,

o guerreiro incansável

pelas marcas de Moçambique.

Grito de Ngungunhane.

Vozes na calada da noite

do homem que lutou

pela liberdade de um povo.

Memórias de um homem

que vivo está em Gaza,

odiado pelos inimigos.

Leão de Gaza chorava pelo

chão da sua terra.

Morreu em guerra

vivo está na terra.

Grito de longe.

Vozes anoitecidas

tatuado no corpo pelas

rubricas de Moçambique.

O imperador de Gaza

misterioso por natureza.

*Ngungunhane (Gaza, c. 1850 — Angra do Heroísmo, 23 de Dezembro de 1906) foi o último imperador do Império de Gaza, no território que atualmente é Moçambique, e o último monarca da dinastia Jamine. Cognominado o Leão de Gaza, o seu reinado estendeu-se de 1884 a 28 de Dezembro de 1895, dia em que foi feito prisioneiro por Joaquim Mouzinho de Albuquerque na aldeia fortificada de Chaimite. Já conhecido da imprensa europeia, a administração colonial portuguesa decidiu condená-lo ao exílio em vez de o mandar fuzilar, como fizera a outros. (Wikipedia)

Celina Sheila

(Memórias do grande homem).

poetas-mocambicanos


1 COMMENT

  1. Meus efusivos parabéns Natalia da Luz, por esse excelente site, o Por dentro da África. Já recebo suas notícias e estou realmente maravilhado com tantas preciosas informações da terra mãe. Obrigado”