Curso online destaca a importância de rainhas do continente africano

0
  •  
  •  

Representação de Njinga Mbandi, a rainha de Ndongo – Wikimedia Common

Disponível online, o curso ‘Poderosas Rainhas Africanas’ aborda a organização social e o universo cosmológico que sustentam o poder político em diferentes sociedades africanas. No primeiro módulo, são destacados os primórdios da organização política, refletindo sobre o conceito de matriarcado e poder feminino na África, a partir do pensamento de Cheikh Anta Diop e Ifi Amadiume.

O curso é ministrado pela professora Mariana Bracks, doutora em História Social (USP) e Mestre em História Social (USP). Mariana é também especialista na história de Angola com foco na rainha Njinga Mbandi e sua atuação política e militar na articulação da resistência à ocupação portuguesa na Era Moderna.

Saiba mais sobre o curso e faça a sua matrícula aqui

Aula 01: Introdução/ Conceito de Matriarcado e Unidade Matricêntrica
Apresentação da metodologia de trabalho, referenciais teóricos afrocentrados e antirracistas.  Na primeira aula, discutiremos a importância de Cheikh Anta Diop e suas teorias sobre Unidade Cultural da África Negra, em que o conceito de matriarcado africano aparece como elemento estruturador das sociedades originárias. As pesquisas de Ifi Amadiume apresentam a realidade das mulheres nas comunidades Igbo (Nigéria) e propõem o conceito de Unidade Matricêntrica.

Aula 02: Makeda, a Rainha de Sabá
A Rainha de Sabá aparece na Bíblia, no Alcorão, no Torá, no Kebra Negast e em diversas tradições pelo mundo. Teria vivido no século X A.C. e tornou-se uma lenda. Nesta aula, analisaremos o ‘Kebra Negast’, as escrituras sagradas da Etiópia, e refletiremos sobre como esta antiga tradição apresenta a questão do matriarcado e o papel desta mulher para as transformações nas formas de poder.

Aula 03: As Candances de Kush
Kush foi um grande estado ao sul do Egito, “guardião” da filosofia e das tradições politicas de Kemet. As pirâmides de Napata e Meroé revelam a grandeza de mulheres que assumiram o governo e comandaram o exército. Entre os séculos II A.C e I  D.C, várias mulheres Candances desafiaram o Império Romano na região.

Aula 04: Amina
Amina era filha do Sarkin (soberano) de Zazzau, um dos estados Haussá. No século XVI, ela assumiu o controle da cavalaria e posteriormente governou todo o reino conduzindo-o a uma grande expansão e prosperidade. Nesta aula, discutiremos as transformações advindas com o Islã na África Ocidental e como Amina tornou-se símbolo do poder feminino na Nigéria contemporânea.

Aula 05: Njinga Mbandi
Poderosa soberana do Ndongo e Matamba (atual Angola) no século XVII, desafiou os exércitos portugueses e tornou-se referência da resistência da mulher africana frente ao colonialismo. Nesta aula, discutiremos a legitimidade do poder feminino na África Central e as estratégias e sabedoria de Njinga para permanecer no comando.

O curso Poderosas Rainhas Africanas acontece em ambiente virtual, com mais de cinco horas de aulas gravadas que podem ser assistidas de acordo com a disponibilidade dos alunos. Além dos vídeos, abrimos, semanalmente, uma sala de aula online, através do Google Meet, para tirarmos as dúvidas, debatermos e trocarmos reflexões sobre os temas de cada aula.  Todo material didático e referências bibliográficas para download estão incluídos no curso.


  •  
  •