Grupo de mulheres rurais fortalece igualdade de gênero em cooperativa agrícola

0
  •  
  •  

 

Trabalhando aliadas à agricultura orgânica, as mulheres do grupo MOBI também promovem a preservação do meio ambiente. Foto: David Greenwood-Haigh/CC.

Com informações da ONU Brasil

Na busca por aumentar sua participação nas decisões da cooperativa de agricultores familiares da região onde vivem, um coletivo de mulheres de Minas Gerais decidiu somar forças e formaram, em 2006, o grupo Mulheres Organizadas em Busca de Igualdade (MOBI). Atualmente, o grupo é formado por cerca de 30 mulheres, entre cooperadas e colaboradoras.

Apesar de estarem presentes na Cooperativa de Agricultores Familiares de Poço Fundo e Região (Coopfam) desde sua fundação, na década de 1990, a participação das mulheres nas tomadas de decisões era limitada, pois não se reconhecia o trabalho feminino na agricultura nem o trabalho doméstico como sendo o suficiente para possuírem o status de “cooperadas”.

A história do grupo mineiro começou quando uma das mulheres perdeu repentinamente seu esposo e teve que assumir a propriedade e a geração de renda da família. Enfrentando o desafio de conciliar o trabalho rural com o cuidado da casa e dos filhos, a trabalhadora uniu-se às amigas para que nenhuma delas estivesse sozinha nos espaços da cooperativa.

Foi assim que elas começaram a se reunir de diferentes formas: convocando mais mulheres para trabalhar em atividades distintas, como a produção de doces, além de organizarem debates sobre a vida cotidiana de suas famílias.

Desde a criação do Grupo MOBI, algumas iniciativas foram fundamentais para ajudar a impulsionar a atuação das mulheres rurais. Em 2012, a Coopfam lançou o Café Orgânico Feminino, uma linha de café para dar protagonismo e visibilidade às mulheres do grupo que praticam agricultura orgânica.

Leia a reportagem completa aqui 


  •  
  •