Definidos os semifinalistas da Copa Africana de Nações

0
  •  
  •  

Senegal fans during the Afcon Quarter Final match between Senegal and Cameroon on the 28 January 2017 at Franceville , Gabon Pic Sydney Mahlangu/ BackpagePix
Senegal fans during the Afcon Quarter Final match between Senegal and Cameroon on the 28 January 2017 at Franceville , Gabon Pic Sydney Mahlangu/ BackpagePix

Por André Carlos Zorzi, Por dentro da África

Após a realização das quartas de final da Copa Africana de Nações, disputada no Gabão, foram definidas as equipes que participarão das semi finais do torneio: A Burkina Faso, que é a única que nunca foi campeã,o  Egito que sagrou-se campeão mais recentemente, em 2010, Camarões, que levantou a taça pela última vez em 2002, e Gana em 1982.

Com a derrota do Senegal e do Congo-Kinshasa, também se despediram do torneio os últimos treinadores africanos: Aliou Cissé e Florent Ibengé. Restam agora o israelense Avram Grant (Gana), o argentino Hector Cuper (Egito), o português Paulo Duarte (Burkina) e o belga Hugo Broos (Camarões).

Resultados:

Burkina Faso 2 x 0 Tunísia

Camarões (5) 0 x 0 (4) Senegal

Gana 2 x 1 Congo-Kinshasa

Egito 1 x 0 Marrocos

SEMIFINAIS

Ganhando jogos na base do sofrimento e da perseverança de seus atletas, o Egito pode se tornar mais perigoso do que já é, por conta do seu histórico de crescimento em decisões.  Burkina Faso corre por fora em busca de sua segunda final na história, apenas quatro anos depois de disputar sua primeira decisão.

Camarões e Gana marca um encontro entre gigantes continentais, e, apesar de a equipe de Gana ser melhor e levemente favorita, os camaroneses vêm mostrando que o peso da camisa pode fazer a diferença e nivelar o confronto.

Os jogos:

Quarta-feira (01/fev) – 17h (horário de Brasília)

Burkina Faso x Egito

Quinta-feira (02/fev) – 17h (horário de Brasília)

Camarões x Gana

Confira também tudo que ocorreu nas quartas de final:

Burkina Faso 2 x 0 Tunísia

Aristide Bance of Burkina Faso (l) celebrates goal during the 2017 African Cup of Nations Finals Afcon quarterfinal football match between Burkina Faso and Tunisia at the Libreville Stadium in Gabon on 28 January 2017 ©Gavin Barker/BackpagePix
Aristide Bance of Burkina Faso (l) celebrates goal during the 2017 African Cup of Nations Finals Afcon quarterfinal football match between Burkina Faso and Tunisia at the Libreville Stadium in Gabon on 28 January 2017 ©Gavin Barker/BackpagePix

No primeiro tempo, os tunisianos investiam muito em cruzamentos e jogadas aéreas, conseguindo alguns bons lances, apesar de a maioria passar longe do gol. A Burkina Faso chegava com mais efetividade, mas também falhava na pontaria.

O melhor lance dos burquinenses surgiu aos 21’, quando Kaboré apareceu pela direita, e, com um drible, conseguiu passar ao mesmo tempo por Abdennour e Ben Amor. Tocou a bola para Cyrille, que rapidamente a passou para Bertrand Traoré, que dominou, girou e conseguiu um belo chute, batendo na parte de cima do travessão.

Ainda na primeira metade de jogo, o tunisiano Naguez puxou clara e fortemente a camisa de um adversário durante um lance de bola parada dentro da área, o que caracterizaria um pênalti. O árbitro, porém, não deu nada.

A Tunísia reagiu criando duas boas chances. A primeira aos 30’, quando após jogada de linha de fundo, Ben Amor recebeu a bola fora da área e deu um forte chute, que passou perto da trave esquerda. Na sequência, aos 32’, Sliti cobrou escanteio. Naguez conseguiu desviar com a cabeça, e Abdennour resvalou muito de leve na bola, que passou raspando na trave direita.

Aos 36’, em lance originado por cobrança de falta no ataque, a Burkina Faso chegou ao gol, porém de maneira irregular. Dayo recebeu a bola completamente impedido e concluiu quando a jogada já estava corretamente paralisada.

Os gols saíram apenas no segundo tempo: aos 35’, três minutos após a entrada do veterano Bancé em campo, a Burkina conseguiu uma cobrança de falta frontal, na meia-lua da grande área.

Bertrand Traoré deu apenas um toque na bola para Bancé, que estava dois passos atrás, concluir com um chute muito forte e rasteiro, no canto direito do gol. O arqueiro Mathlouti pulou e se esticou, mas não conseguiu alcançar a bola. 1 x 0.

Aos 37’, Bancé conseguiu novamente boa chance, desta vez acertando a trave. No minuto seguinte, a Tunísia conseguiu um escanteio, que foi cobrado por Lahmar. Desesperados, os tunisianos estavam todos nas proximidades da grande área, à exceção apenas do goleiro, que ficou no campo de defesa.

A cobrança não deu certo, e após chutão da defesa, a bola sobrava sozinha no meio-campo. Nakoulma saiu em disparada de sua área e conseguiu dar prosseguimento ao lance, quando o goleiro Mathlouthi já estava próximo da jogada. O atacante pôs a bola entre as pernas do goleiro, com muita categoria, e encontrou o campo inteiro livre à sua frente. Tocando rasteiro e com jeito quando Naguez se aproximou na marcação, antes de entrar na área, ampliou. 2 x 0.

Melhor jogador da partida: Nakoulma (Burkina Faso)

Chutes (a gol): 11 (4) x 13 (3)

Posse de bola: 48% x 52%

Camarões (5) 0 x 0 (4) Senegal

Keita Balde of Senegal is challenged by Collins Fai of Cameroon during the Afcon Quarter Final match between Senegal and Cameroon on the 28 January 2017 at Franceville , Gabon Pic Sydney Mahlangu/ BackpagePix
Keita Balde of Senegal is challenged by Collins Fai of Cameroon during the Afcon Quarter Final match between Senegal and Cameroon on the 28 January 2017 at Franceville , Gabon Pic Sydney Mahlangu/ BackpagePix

Na reedição da final da CAN de 2002, o resultado foi o mesmo. Após empate sem gols no tempo regular e na prorrogação, Camarões e Senegal decidiram o vencedor do confronto nas penalidades.

Ao longo do jogo, o goleiro camaronês Ondoa se destacou em diversos momentos, praticando defesas difíceis nos chutes do Senegal. Os adversários, por sua vez, foram menos atacados, mas viram sua meta ameaçada algumas vezes, como por exemplo aos 20’ do segundo tempo, em chute de Ndip para boa defesa de Diallo.

Na cobrança dos pênaltis, 100% de acerto antes da última cobrança da série: Koulibaly, Kara, Sow e Saiwet converteram para o Senegal, e Moukandjo, Oyongo, Teikeu e Zoua para Camarões.

Quando o principal jogador senegalês, Sadio Mané, do Liverpool, foi para a cobrança, um acerto colocaria toda a pressão sobre os rivais. Um erro, por outro lado, os deixaria a um passo da classificação. Ondoa prosseguiu em sua partida inspirada e defendeu com a mão esquerda. Na sequência, Aboubakar marcou e decretou o placar final: 5 x 4.

Chutes (a gol): 10 (3) x 20 (6)

Posse de bola: 43% x 57%

Melhor jogador da partida: Ondoa (Camarões)

Gana 2 x 1 Congo-Kinshasa

Afriyie Acquah of Ghana challenged by Chancel Mbemba of DR Congo during the 2017 Africa Cup of Nations Finals Afcon Quarter Final football match between DR Congo and Ghana at the Oyem Stadium in Gabon on 29 January 2017 ©Samuel Shivambu/BackpagePix
Afriyie Acquah of Ghana challenged by Chancel Mbemba of DR Congo during the 2017 Africa Cup of Nations Finals Afcon Quarter Final football match between DR Congo and Ghana at the Oyem Stadium in Gabon on 29 January 2017 ©Samuel Shivambu/BackpagePix

O primeiro gol da partida surgiu aos 18’ do segundo tempo, quando a defesa congolesa tocava a bola. Quando um jogador se descuidou e não dominou a bola corretamente, Wakaso roubou a bola e tocou rapidamente para Jordan Ayew, que apareceu pela zona central da intermediária. O ganês disparou em velocidade, e tirou a bola de Bope, seu marcador, antes de chutar da entrada da área. 1 x 0.

A vantagem durou menos que cinco minutos. O congolês Mubele recebeu a bola e partia para uma jogada ofensiva na intermediária quando foi derrubado por Acqua, que segurou a bola em seus braços, reclamando da marcação.

Em um lance polêmico, quando muitos atletas estavam distraídos, Mbemba pôs a bola no chão e efetuou uma cobrança rápida, pegando a muitos de surpresa. M’Poku pegou a bola e, cercado por três marcadores, além de quatro defensores que estavam na entrada da grande área, resolveu bater da própria intermediária. A bola viajou direto para as redes de Razak. 1 x 1.

Na comemoração, o goleiro congolês Matampi reproduziu a típica dancinha que o lendário Kidiaba fazia em campo durante os gols da equipe.

Aos 31’, o lateral-esquerdo ganês Harrison Afful fez longo lançamento do campo de defesa em direção ao lado direito do ataque ganês. Atsu ficou com a bola, em falha da marcação de Lomalisa, e partiu em direção à grande área. Assim que deu o primeiro passo dentro da linha, foi derrubado pelo adversário. O pênalti estava marcado.

Andre Ayew partiu para a cobrança e mandou a bola rasteira, no lado direito do gol, enquanto o goleiro caiu para o outro. 2 x 1.

Chutes (a gol): 11 (6) x 14 (5)

Posse de bola: 48% x 52%

Melhor jogador da partida: Jordan Ayew (Gana)

Egito 1 x 0 Marrocos

Aziz Bouhaddouz of Morocco evades tackle from Ali Gabr of Egypt (c) and Ahmed Fathi of Egypt (r) during the 2017 Africa Cup of Nations Finals football Quarter Final match between Egypt and Morocco at the Port Gentil Stadium in Gabon on 29 January 2017 ©Chris Ricco/BackpagePix
Aziz Bouhaddouz of Morocco evades tackle from Ali Gabr of Egypt (c) and Ahmed Fathi of Egypt (r) during the 2017 Africa Cup of Nations Finals football Quarter Final match between Egypt and Morocco at the Port Gentil Stadium in Gabon on 29 January 2017 ©Chris Ricco/BackpagePix

Perdendo o atacante Mohsen ainda no primeiro tempo, quando saiu lesionado para a entrada de Hassan, o Egito precisou segurar o ímpeto ofensivo marroquino para conquistar a vaga nas semi finais.

Enquanto o Marrocos criava muitas chances, os egípcios se preocupavam mais em defender bem, e atacar apenas quando realmente surgissem boas oportunidades.

O gol salvador surgiu apenas aos 42’ do segundo tempo. Após cobrança de escanteio de El Said, pela esquerda, Kahraba tentou cabecear em direção ao gol. A bola desviou em seu companheiro de time, Hassan, e voltou em sua direção. Kahraba levou seu pé às alturas para a conclusão decisiva. 1 x 0.

O Marrocos não desistiu até o último minuto de jogo. Aos 50’ (mesmo após o árbitro ter indicado jogo apenas até os 48’). Em cobrança de falta frontal, praticamente o time todo do Marrocos se dirigiu à grande área. Fajr cobrou direto e a bola foi para fora.

Posse de bola: 49% x 51%

Chutes (a gol): 5 (4) x 14 (5)

Melhor jogador da partida: Kahraba (Egito)

*Dados fornecidos pela CAF


  •  
  •