Situação de deslocados no Quênia pede medidas urgentes, diz especialista da ONU

2
45
KENYA onu
Refugiados somalis no Quênia – Foto: ONU

Rio – O relator especial das Nações Unidas para os Direitos Humanos dos Deslocados Internos, Chaloka Beyani, fez um apelo por ações coordenadas em prol da paz e do desenvolvimento, de modo a se alcançar soluções duradouras para os deslocados internos no Quênia.

“O fim dos deslocamentos não pode ser determinado por uma decisão política, mas pela realidade”, destacou no final da sua visita oficial ao país nesta quarta-feira.

Chaloka afirmou ainda que “as causas do deslocamento interno são muitas e recorrentes”, mas “as soluções duradouras só podem ser alcançadas uma vez que todas essas pessoas possam usufruir dos seus direitos”.

Entre as causas para esses deslocamentos no Quênia, o relator apontou a violência após as eleições, as lutas entre comunidades, desocupações ou desastres naturais.

Na visita oficial de Beyani ao país, que teve início no último dia 29 de abril, ele se reuniu com representantes dos governos locais e federal, bem como outras partes interessadas, incluindo os deslocados internos, em Nairóbi, Nakuru e Moyale.

Ele saudou o compromisso e os esforços do Governo do Quênia para reassentar os desabrigados, mas observou que a falta de segurança de posse da terra, as crianças fora da escola, a falta de acesso aos serviços de saúde, a falta de oportunidades de subsistência e a discriminação permanecem obstáculos importantes a serem superados.

Com informações da ONU

2 COMMENTS

    • Gabriela, sim! Nós recebemos as informações da Agência da ONU e, no comunicado oficial, houve um erro de gênero. Nós acertamos no Por dentro da África. O relator, como você lembrou muito bem, é o Dr Chaloka Beyani.