Programa Mundial de Alimentos amplia operação de emergência no Mali

0
152

Doação do PMA em base da ONU em Mopti. Foto: PMA/Alexandre BrecheRio – O Programa Mundial de Alimentos (PMA) anunciou que está ampliando suas operações de emergência no Mali para ajudar mais de 680 mil pessoas, muitas das quais têm sido afetadas pela recente crise no país e pelas condições meteorológicas adversas.

Em Genebra, Suíça, a porta-voz do PMA, Elisabeth Byrs, anunciou que o programa está aumentando suas atividades nas comunidades mais fragilizadas do norte e do sul do país.

No norte, o PMA ampliou a distribuição de alimentos para escolas já que mais instituições de ensino estão reabrindo nas regiões de Gao e Timbuktu. Atualmente, cerca de 576 escolas com mais de 120 mil alunos estão sendo ajudadas pelas Nações Unidas. Para evitar a desnutrição aguda, crianças com menos de cinco anos, mães e grávidas também estão sendo auxiliadas.

De acordo com a porta-voz, o PMA identificou quatro grandes riscos para a segurança alimentar no norte do Mali: chuvas irregulares que podem influenciar a colheita para o período entre 2013 e 2014; esgotamento de gado ao longo dos últimos 18 meses; súbito retorno de deslocados internos que tem afetado a distribuição de recursos do país e a contínua insegurança em Gao, Timbuktu e Kidal, que está influenciando a economia local.

No sul, o programa está prestando assistência alimentar para cerca de 160 mil pessoas e comunidades vulneráveis que estão se recuperando da seca do ano passado. O PMA também está ajudando 425 mil pessoas com iniciativas relacionados ao desenvolvimento urbano e rural, resiliência, saúde e educação.

O PMA estima que, ao longo de 2013, tenha atingido cerca de 1 milhão de pessoas no país. No entanto, cerca de 67 milhões de dólares ainda são necessários para continuar com as operações de emergência até o fim do ano.

Com informações da ONU