Nobel da Paz: Quarteto de Diálogo Nacional da Tunísia recebe o prêmio por promover a democracia

0
136

Marcha no Fórum Social Mundial, na Tunísia - Foto: Natalia da Luz
Marcha no Fórum Social Mundial, na Tunísia – Foto: Natalia da Luz

O Prêmio Nobel da Paz para 2015, anunciado nesta sexta-feira, foi para o Quarteto de Diálogo Nacional da Tunísia pela sua contribuição decisiva na construção de uma democracia pluralista no país, após a Revolução Jasmine de 2011.

O quarteto foi formado no verão de 2013, quando o processo de democratização estava em perigo de colapso como resultado de assassinatos políticos e agitação social generalizada. Ele estabeleceu um processo político alternativo quando o país estava à beira de uma guerra civil.

O Quarteto de Diálogo Nacional foi composto por quatro principais organizações da sociedade civil da Tunísia: a União Geral Tunisiana do Trabalho, a Confederação Tunisina da Indústria, Comércio e Artesanato, a Liga dos Direitos Humanos da Tunísia e a Ordem dos Advogados da Tunísia.

Veja: Ativistas marcham pela liberdade no Fórum Social Mundial na Tunísia

A Primavera Árabe, originária na Tunísia em dezembro de 2010, se espalhou para vários países do Norte da África e do Oriente Médio. Em muitos destes países, a luta pela democracia e os direitos fundamentais chegou a um impasse. A Tunísia, no entanto, tem visto uma transição democrática com base em uma sociedade civil com exigências de respeito aos direitos humanos básicos.

Veja: Três anos de revolução na Tunísia

O país enfrenta desafios políticos, econômicos e de segurança significativos. O Comitê Norueguês do Nobel espera que o prêmio deste ano contribua para que a democracia na Tunísia seja uma inspiração para todos aqueles que procuram promover a paz e a democracia no Oriente Médio, Norte da África e no resto do mundo.