Jovem de Cabo Verde é encontrada morta no Ceará. Amigos fazem campanha para o translado do corpo

0
238
Vania Fernandes - Arquivo pessoal
Vania Fernandes – Arquivo pessoal

Por dentro da África

No dia 27 de julho, a estudante cabo-verdiana Vânia Fernandes foi encontrada morta dentro do carro do namorado. A jovem de 21 anos que estava no Brasil há dois anos, vivia em Fortaleza, no Ceará.

A família, amigos e a Associação dos Estudantes Cabo-verdianos da UNILAB estão mobilizados para realizar o translado do corpo. Em campanha, eles tentam arrecadar R$8 mil para levar o corpo até a Ilha de Santiago, em Cabo Verde.

Vânia trabalhava em um posto de combustível como atendente e estudava inglês para um curso preparatório de comissária de bordo. Dulce Cardoso, tia de Vânia, que fez o reconhecimento do corpo no Instituto Médico Legal, disse ao Por dentro da África que a sobrinha tinha muitos projetos, sonhos e planos e que a hipótese de suicídio (levantada pela polícia nesta segunda-feira) é absolutamente descabida.

-Minha sobrinha queria ser comissária de bordo. Depois do curso, ela planejava ir para Portugal continuar os estudos perto dos meus irmãos – contou Dulce, que vive no Brasil há três anos com o marido e um bebê de sete meses.

Captura de tela 2016-08-02 às 10.28.14Vânia foi encontrada morta pelo namorado, um policial brasileiro identificado como Wagner. Segundo Dulce, a morte teria acontecido por volta das 17h de quarta-feira, em Eusébio, no Ceará.

Dulce contou que, no dia seguinte, o namorado de Vânia ligou para a irmã dela em Cabo Verde e que, só depois, a partir da ligação da irmã, que ela soube da morte da sobrinha. Durante o reconhecimento do corpo, Dulce constatou que, além da marca de tiro na cabeça, Vânia tinha ferimentos na boca.

– Eu não conhecia o namorado dela. A primeira vez que o vi foi no IML. Ela nunca falou dele para mim. Foi minha irmã quem me contou que eles estavam juntos há 4 meses e que tinham um relacionamento conturbado – disse a tia que chegou a abrigar a sobrinha em seu primeiro ano no Brasil.

Em nota, a polícia afirmou que a Divisão de Homicídios instaurou inquérito policial e transferiu o procedimento para a Delegacia Metropolitana de Eusébio, responsável pelo local onde o corpo foi encontrado.

‘A investigação sobre o caso prossegue. A polícia não descarta nenhuma possibilidade e informa que detalhes não podem ser repassados para não comprometer o andamento das apurações’, disse a Secretaria de Segurança Pública.

‘Estive na delegacia acompanhado de uma equipe da Coordenadoria de Igualdade Racial e da tia de Vânia. Estamos aguardando o resultado da perícia porque ainda não podemos afirmar se foi suicídio ou assassinato. A investigação é que vai esclarecer isso. Eu estou em linha direta com a delegada para acompanhar o caso – disse ao Por dentro da África, Roberto Marinho, cônsul honorário de Cabo Verde no Ceará.

Roberto ressaltou que a embaixada e o consulado estão se mobilizando para realizar o translado ainda nesta semana, já que os voos de Fortaleza para Praia são apenas nas sextas.

Nesta terça-feira, Por dentro da África inicia uma campanha para ajudar a família a fazer o translado do corpo da jovem. Você pode ajudar com qualquer quantia a partir desta conta.

Dulce Helena Fernandes Cardoso

Banco – Bradesco

Agência – 0564

Conta corrente – 3239-5

CPF – 61646215346

Contato – https://www.facebook.com/dulcehelena.fernandescardoso?fref=ts