Insegurança crescente provoca mais deslocamentos na região do Lago Chade

0
192
Foto- OCHA : Mayanne Munan
Foto- OCHA : Mayanne Munan

Com informações da ONU

Populações continuam sendo deslocadas na região do Lago Chade, devido ao medo de ataques do Boko Haram e o governo do Chade pediu nesta quinta-feira (06) aos civis para deixarem as áreas onde há operações militares em curso contra o grupo, informou o Escritório da ONU de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

“De algumas semanas para cá, mais de 40 mil pessoas fugiram de suas vilas por medo de ataques, sem quaisquer pertences”, disse o coordenador humanitário da ONU para o Chade, Thomas Gurtner. “As ilhas do lago Chade ainda enfrentam ataques esporádicos e o governo está considerando realocar outras 20 mil pessoas para o continente, aumentando assim a vulnerabilidade da população deslocada e das comunidades de acolhimento”.

Nesta segunda-feira (03) cerca de 10 mil pessoas fugiram para a localidade de Koulkimé, cerca de 20 quilômetros da cidade de Baga Sola, na bacia do Lago Chade, elevando o total de pessoas deslocadas internamente na região para cerca de 40 mil, de acordo com a atualização mais recente do OCHA. No total, cerca de 79 mil civis foram obrigados a fugir de suas casas desde o início do ano, incluindo refugiados, repatriados e deslocados internos.