Cresce o número de militantes tunisianos nas zonas de conflito

0
58

ISIS - ONU - S.waakCom informações da ONU

O número de militantes tunisianos juntando-se às hostilidades na Síria e no Iraque é um dos mais elevados entre aqueles que viajam para lutar lado a lado com os extremistas nos dois conflitos, informou nesta sexta-feira (10) o grupo de trabalho da ONU sobre o uso de mercenários.

“Redes de viagem sofisticadas operam atravessando os recrutados pelas fronteiras porosas, e por vezes através, de áreas onde o tráfico de pessoas e mercadorias ilícitas não podem ser efetivamente controlados”, disse a presidenta do grupo de trabalho, Elzbieta Karska. “Os depoimentos mostram que as rotas de viagens são feitas através da Líbia, em seguida a Turquia e sua fronteira em Antakya, e, logo após, Síria”.

Fatores como religião, ideologia política, ganhos financeiros e senso de propósito são uns dos motivos que levam combatentes tunisianos até os grupos extremistas. A maioria deles possui entre 18 e 35 anos, incluindo homens e mulheres igualmente. Durante sua missão, o grupo de trabalho foi informado que os combatentes tunisianos também estão presentes em uma série de conflitos fora da Síria e do Iraque, com até 1.500 combatentes atualmente na Líbia, 60 no Mali e 50 no Iêmen.

Karska adicionou que muitos combatentes estrangeiros realizaram seu treinamento na Líbia e a instabilidade no país permitiu essa atividade, bem como o deslocamento dos soldados. “A resolução do conflito e o impasse político no país poderia beneficiar consideravelmente os esforços da luta antiterrorista na Tunísia,” disse.