Após confrontos, governo do Egito declara estado de emergência por um mês

0
70

Protestos no Cairo - Foto: Lyaily Abdul AzizRio – Após uma onda de confrontos entre partidários e opositores do ex-presidente deposto Mohamed Mursi, o governo do Egito declarou estado de emergência por um mês. Os conflitos em dois acampamentos do Cairo teriam deixado mais de 200 mortos e 1400 feridos.

Além do Cairo, o Ministério da Saúde disse que 235 civis e 43 policiais morreram nas províncias de Behira, Beni Suef, Suez e Fayoum.

Mohamed ElBaradei – vencedor do prêmio Nobel e de orientação mais moderada – renunciou ao cargo de vice-presidente interino, intensificando a crise política no país.

Saiba mais no Especial Egito

Mursi, o primeiro presidente democraticamente eleito do Egito, foi deposto no dia 3 de julho e está detido em local secreto.

Por dentro da África