Edmilsa Governo conquista a primeira medalha para Moçambique nas Paralimpíadas

0
121

Edmilsa Governo antes de conquistar o bronze – Divulgação


André Carlos Zorzi, Por dentro da África

As Paralimpíadas do Rio-2016 tiveram um contorno especial para duas nações lusófonas do continente africano: Moçambique e Cabo Verde. Ambas nunca haviam conquistado uma medalha nos jogos.

Nos 400m livres, veio a inédita medalha moçambicana nos jogos, conquistada por Edmilsa Governo. Ela correu a prova neste domingo em 53.89 e garantiu o bronze na categoria T-12 (deficientes visuais) e também um novo recorde continental.

A corredora deu o sprint final da prova na passagem dos 200m, e chegou a ameaçar a ucraniana Oskana Boturshuk, que ficou com a prata por menos de um segundo à sua frente, com 53s14. O ouro ficou com a cubana Omara Durand, com 51s77.

Apesar de ter apenas 18 anos de idade, Edmilsa é considerada uma das maiores promessas do esporte moçambicano, tendo conquistado cerca de 50 medalhas ao longo de sua carreira, sendo quase metade delas de ouro. Ela também é detentora dos recordes africanos da categoria T-12 nos 100m, 200m e 800m.

A atleta recebe apoio da filial moçambicana de uma grande construtora brasileira, por meio do programa de responsabilidade social que a empresa implanta no país africano.

Mais medalhas inéditas para países lusófonos

Em 9 de setembro, o corredor caboverdiano Gracelino Barbosa (que o Por dentro da África entrevistou) chegou na terceira colocação na categoria T-20 (deficientes intelectuais) dos 400m livres, com o tempo de 48s55, estabelecendo um novo recorde para o continente africano. Ele já havia quebrado o antigo recorde também nas etapas qualificatórias para a final, correndo em 48s77.

barbaosa

Confira abaixo como os países africanos se saíram no quadro de medalhas:

16º – Nigéria – 8 ouros – 2 pratas – 2 bronzes – 12 total

21º – Tunísia – 7 ouros – 6 pratas – 6 bronzes – 23 total

22º – África do Sul – 7 ouros – 6 pratas – 4 bronzes – 17 total

27º – Argélia – 4 ouros – 5 pratas – 7 bronzes – 14 total

30º – Egito – 3 ouros – 5 pratas – 3 bronzes – 11 total

34º – Quênia – 3 ouros – 1 prata – 2 bronzes – 6 total

39º – Marrocos – 2 ouros – 2 pratas – 1 bronze – 5 total

52º – Namíbia – 1 ouro – 2 pratas – 2 bronzes – 5 total

69º – Costa do Marfim – 0 ouro – 1 prata – 0 bronze – 1 total

69º – Etiópia – 0 ouro – 1 prata – 0 bronze – 1 total

69º – Uganda – 0 ouro – 1 prata – 0 bronze – 1 total

75º – Cabo Verde – 0 ouro – 0 prata – 1 bronze – 1 total

75º – Moçambique – 0 ouro – 0 prata – 1 bronze – 1 total