Chefe da ONU convoca lideranças da Líbia a implementar acordo de paz

0
65
ivis caminham pela rua Trípoli, em Misrata, na Líbia. Foto: ACNUR / Helen Caux
ivis caminham pela rua Trípoli, em Misrata, na Líbia. Foto: ACNUR / Helen Caux

Com informações da ONU

Destacando que 18 meses de violência levaram a Líbia a um caminho de destruição, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, convocou as partes envolvidas no conflito interno do país a superarem suas diferenças e implementar o acordo de paz negociado no mês passado com o apoio da ONU. Nesta sexta-feira (2), em encontro paralelo à 70ª sessão da Assembleia Geral, o dirigente enfatizou que a situação no país contribui para o crescimento de ações terroristas.

Desde a revolução de 2011, a nação enfrenta uma situação de instabilidade política provocada por confrontos entre diferentes facções. “A violência do último ano e meio está levando a Líbia por um caminho de morte, deslocamentos e destruição”, afirmou o secretário-geral. “Movimentos terroristas estão ganhando uma base sólida estratégica. O país se tornou um abrigo para criminosos e atravessadores. Milhões estão precisando de assistência humanitária”.

Ban Ki-moon destacou a oportunidade única oferecida pelas recentes negociações entre líderes líbios no Marrocos, em setembro. “Nenhum acordo é perfeito, mas esse documento vai ajudar a Líbia a deixar para trás o caos e ir rumo à criação de um estado estável e democrático com um quadro legal claro”, ressaltou.

Para o dirigente da ONU, as lideranças do país não devem retornar às mesas de negociação, mas sim, implementar os pontos já acordados. “Vocês têm que rejeitar a violência e concluir o diálogo sem atraso. Não há tempo a perder”, alertou.