Angolano vence Prêmio Africano de Jornalismo 2015

0
161

Por Fernando Guelengue, Por dentro da África

12118954_10204903729461785_239442833983511434_nLuanda – O jornalista angolano Pedro Paxi se tornou referência para o jornalismo africano por conquistar o prêmio da 20ª edição do concurso CNN Multichoice African Journalist 2015, que aconteceu em Nairobi, no Quênia, neste sábado.

Com 30 anos de idade e 12 de profissão, Pedro Paxi passou pelas redações da Rádio Ecclesia, Orion e Bumbar Media. Ele venceu na categoria de televisão e notícias gerais em língua portuguesa por meio de uma reportagem sobre a erupção vulcânica da Ilha do Fogo em 2014, exibida pela TV Zimbo. Completamente emocionado, o jornalista dedicou o prêmio à mãe em particular e ao país em geral.

– A minha sensação é inexplicável. Estamos crescendo e conquistando o nosso espaço – disse em entrevista ao Por dentro da África sobre o prêmio anual no qual 31 jornalistas de 15 países africanos foram indicados como finalistas do concurso, que contou com a presença do presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta.

PEDROPaxi recebeu o troféu das mãos do representante da Multichoice Angola, Arlindo Lopes. O prêmio no valor de US$3.000, também incluiu um BlackBerry e um notebook. No mesmo evento, além do premiado, estava o jornalista angolano do semanário O País, Domingos Bento, com uma reportagem sobre o HIV, produzida enquanto ele trabalhava para o portal Rede Angola.

Bento foi finalista do mesmo prêmio pela segunda vez consecutiva. Entre outros órgãos de comunicação, ele já passou pela Rádio Despertar, Rádio Mais, A Capital e Novo Jornal. Dos países africanos de língua portuguesa, também foram indicados o moçambicano Bento Venâncio, do Jornal Domingo, e a caboverdiana Carla Gonçalves, do veículo A Nação.

O prêmio que recebeu inscrições de jornalistas de 39 países ocorreu após ‘Media Forum: 20 Anos de Jornalismo em África’, no qual vários jornalistas e profissionais de comunicação aproveitaram para abordar a situação do jornalismo no continente destacando a multiplicação de suportes, dinamização da informação e potencialização do aceso ao público.