Agência precisa de 4,2 milhões de dólares para auxiliar 80 mil na RD Congo

0
44

O acampamento Kambilo, em Katanga, sudeste da República Democrática do Congo (RDC). Foto: OCHA/Gemma CortesRio – O Programa Mundial de Alimentos (PMA) advertiu nesta terça-feira que não tem os recursos necessários para prestar assistência a um número crescente de pessoas deslocadas pelo conflito no leste da República Democrática do Congo (RDC).

As avaliações iniciais mostram que cerca de 80 mil pessoas deslocadas pelos confrontos entre o exército nacional e os rebeldes estão precisando de assistência em Irumu, na região de Ituri, na província de Orientale,disse a porta-voz do PMA, Elisabeth Byrs.

Brys acrescentou que, enquanto os conflitos continuam e a avaliação em algumas áreas não foi possível por motivos de segurança, esse número pode aumentar para 120 mil a até 150 mil pessoas.

Dadas as tendências de deslocamento, o PMA precisa de 4,2 milhões de dólares para cobrir as necessidades de 80 mil pessoas por pelo menos três meses.

Byrs disse que a agência está desviando os estoques de alimentos de outras atividades planejadas para tentar atender às necessidades do leste da RDC. O PMA pretende ajudar um adicional de 45 mil pessoas entre 10 e 13 de outubro.

Os combates ao longo do ano passado no leste da RDC deslocaram mais de 100 mil pessoas, agravando a crise humanitária na região que já inclui 2,6 milhões de deslocados internos e 6,4 milhões que precisam de alimentos e ajuda de emergência.

Com informações da ONU