ONU: 25 milhões de pessoas estão em situação de insegurança alimentar no Sahel

0
60

Com informações da ONU

“Apesar de todas as prioridades em todo o mundo, a região do Sahel na África continua sendo uma grande preocupação para as Nações Unidas e as equipes humanitárias”, disse o coordenador humanitário da ONU para o Sahel, Robert Piper, alertando que a região mais pobre do mundo tem enfrentado uma crise de “emergência crônica”.

Maradi, no Níger. Foto: UNICEF/Olivier Asselin

Segundo Piper, a insegurança é um dos graves problemas da região, que continua se deteriorando constantemente. A situação mais crítica encontra-se na Nigéria devido à atuação do grupo Boko Haram, que já causou o deslocamento 1,5 milhão de pessoas.

No geral, o número de deslocados internos, refugiados e repatriados devido aos conflitos subiu de 1,3 milhão, no início deste ano, para 3,3 milhões, até o momento.

Além disso, no mesmo período, o número de pessoas em situação de insegurança alimentar subiu de 20 milhões para 25 milhões. Mais de 6 milhões de crianças sofrem de desnutrição aguda. Estima-se que 580 mil crianças menores de 5 anos de idade morrem anualmente de desnutrição e causas relacionadas na região.

A propagação do ebola também tem agravado uma crise humanitária já difícil na região, principalmente no Mali, onde os casos da doença ressurgiram em algumas semanas.

Na ocasião, ele informou que dos 2 bilhões de dólares solicitados para assistir o Sahel, atualmente, 54% foi financiado. E reforçou que mesmos que os esforços consigam acabar com os problemas imediatos da região, ainda assim há problemas enraizados e “estruturais” que precisam ser tratados e considerados pelos governos de cada país.

Com informações da ONU