Guiné-Bissau pretende restringir o uso de sacolas plásticas até agosto

0
82

Bandeira da Guiné-Bissau

Rio – O governo de transição da Guiné-Bissau anunciou nesta quarta-feira que pretende restringir o uso de sacos de plástico até agosto, colocando em circulação sacos biodegradáveis.

Segundo Agostinho da Costa, secretário de Estado do Ambiente e Turismo, a decisão já foi tomada em conselho de ministros, aguardando apenas a aprovação final do presidente de transição, Serifo Nhamadjo, para que a lei seja publicada no Diário da República.

O governante explicou que logo que Serifo Nhamadjo (que se encontra em tratamento médico fora do país) regresse à Guiné-Bissau a lei será promulgada e divulgada. O país de 1.5 milhão de habitantes, que faz fronteira com o Senegal, Guiné-Conacri (ex-francesa) e o Oceano Atlântico, quer seguir o exemplo de vizinhos africanos como a Mauritânia e Gana, que já aboliram a importação e o uso de sacolas plásticas.

Com informações do GBissau