Desnutrição pode colocar em risco desenvolvimento do Zimbábue, alerta ONU

0
43

Em 2012, pela primeira vez o governo do Zimbábue distribuiu sementes em um programa conjunto com o PMA. Foto: PMA/Victoria Cavanagh

Rio – Os altos níveis de desnutrição podem colocar em risco o desenvolvimento do Zimbábue, alertou no último dia 21 a chefe do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Ertharin Cousin, durante visita ao país.

– A segurança alimentar e a nutrição são vitais para o desenvolvimento do Zimbábue, e os altos níveis de desnutrição podem reter o país no alcance de seu potencial máximo – afirmou Cousin.

Estima-se que neste momento – em que o país atravessa o período improdutivo na agricultura – uma em cada quatro pessoas nas áreas rurais já tenha esgotado o seu armazenamento de alimentos e enfrente agora problemas em atender a necessidades alimentares.

– Nós sabemos que os doadores têm de tomar decisões difíceis com tantas emergências humanitárias em simultâneo no mundo, mas nós também apelamos para que as crises menos visíveis, como esta no Zimbábue, não sejam esquecidas – disse Cousin.

O PMA planejou ajudar 1,8 milhão de pessoas entre as mais vulneráveis neste momento, mas, devido a restrições de financiamento, só é capaz de satisfazer as necessidades de 1,2 milhão de pessoas.

A maioria destes estão recebendo rações reduzidas e atividades de socorro do PMA estão sendo reduzidas em todos as áreas que não estejam entre as mais afetadas, disse a agência.

Com informações da ONU