Equilíbrio é destaque na primeira rodada da Copa Africana de Nações

0
161
Copa Africana de Nações – Divulgação

André Carlos Zorzi, Por dentro da África

(estudante de jornalismo da PUC-SP)

São Paulo – As previsões de uma competição baseada principalmente no equilíbrio entre as equipes mostraram-se corretas durante a 1ª rodada da fase de grupos da Copa Africana de Nações. Ao todo, foram oito jogos disputados, sendo cinco empates e três partidas nas quais ambos os lados criaram boas chances e poderiam ter seus resultados invertidos ou igualados. 19 gols foram marcados, todos por jogadores diferentes.

No Grupo A, o Gabão conseguiu se encaminhar bem ao vencer o adversário mais difícil da primeira fase: Burkina Faso por 2 x 0, com gols de Aubameyang e Evouna, em um jogo onde ambas as equipes criaram boas chances. Muito do mérito do resultado cai sobre o arqueiro gabonês Ovono, responsável por pelo menos quatro defesas dificílimas durante a partida.

Já a partida entre Guiné Equatorial e Congo-Brazzaville foi marcada por polêmicas com a arbitragem, que validou um tento dos donos da casa marcado por Nsue em posição duvidosa, e no segundo tempo anulou um gol marcado pelo mesmo Nsue, de cobertura, em posição regular. O Congo, que chutou mais ao longo de todo o jogo, conseguiu empatar o placar com Bifouma e ainda perder uma incrível chance de virada a poucos minutos do fim. A ausência de um vencedor nessa partida mantém a Burkina Faso como favorita a avançar de fase, provavelmente na segunda vaga.

Confira o guia sobre a competição produzido pelo colaborador André Carlos Zorzi – Guia da CAN 2015 – Portal Africano de Futebol

Copa Africana de Nações – Divulgação

Tudo igual no Grupo B, justamente o mais equilibrado, com ambas as partidas finalizadas em 1 x 1, o que provavelmente deixará tudo a ser definido na última rodada. Da Zâmbia veio o gol mais rápido desta edição até o momento, dos pés de Singuluma, quando o cronômetro marcava menos de dois minutos. Os zâmbios pareciam se preocupar mais em administrar o resultado do que ampliá-lo, o que ajudou a R. D. do Congo a dominar a partida, sendo recompensada com gol de Bolasie já no meio da etapa final. A nota triste fica por conta do meio campista Nathan Sinkala, que precisará de ao menos quatro semanas para se recuperar de uma lesão no joelho adquirida no confronto e está fora do restante da competição.

Copa Africana de Nações – Divulgação

Na partida entre Tunísia e Cabo Verde, mais polêmica envolvendo a arbitragem, que anulou duvidosamente o que seria o segundo gol tunisiano por conta de suposta falta cometida sobre o goleiro Vozinha, além de ter marcado um pênalti feito na entrada da lateral da grande área, no qual mesmo com as imagens de televisão fica difícil analisar se foi realmente dentro ou fora da linha. O atacante Nhuck aproveitou para converter a penalidade e empatar o placar, aberto oito minutos antes, aos 25 do segundo tempo, por Ali Manser.

Já no Grupo C a Argélia tomou um susto, mas conseguiu dar importante passo para o provável avanço de fase com a vitória sobre a África do Sul, que pode até ser a fiel da balança do grupo, mas dificilmente deixará a figuração, numa partida no melhor estilo “Quem não faz, toma”, na qual os sul-africanos já haviam aberto o placar com Phala, perdido um pênalti pelos pés de Rantie, mandado duas bolas na trave e ainda desperdiçado mais três outras oportunidades claras de gol quando os argelinos “acharam” o empate após cruzamento na área e gol contra de Hlatshwayo, que desestabilizou completamente sua equipe. A partir de então não demorou muito para que Ghoulam e Slimani afundassem de vez as esperanças dos Bafana Bafana surpreenderem, ainda mais com o zagueiro Rivaldo Coetzee saindo lesionado da partida.

O sinal de alerta foi ligado na equipe de Gana, uma das favoritas do torneio, após derrota de virada contra a equipe do Senegal, que aumentou muito suas chances de avançar de fase com o resultado. Não apenas o resultado preocupa, como a atitude da equipe em campo, que se restringiu apenas a criar contra ataques, enquanto os senegaleses tiveram mais do que o triplo de seus chutes a gol. Os ganeses demoraram para chegar à área rival pela primeira vez, em lance de pênalti aos 13 minutos de jogo, convertido por André Ayew.

O Senegal não se abalou e continuou atacando, para conseguir empatar a partida com Diouf aos 13 do segundo tempo, e serem recompensados com uma heróica virada no último lance de jogo, em gol marcado por Moussa Sow, atacante que havia entrado em campo há pouco mais de 10 minutos.

Fechando a rodada, a Costa do Marfim apresentou novamente um futebol abaixo das expectativas e apenas empatou com a Guiné-Conacri. Aos 12 minutos da etapa final, quando a partida estava 1 x 0 para a Guiné graças a gol de Ibrahima Traoré ainda no primeiro tempo, Gervinho, que vinha sendo o melhor jogador marfinense até o momento, agrediu Keita e foi expulso de campo. Surpreendentemente, a Costa do Marfim melhorou ligeiramente seu rendimento após ficar com um a menos e conquistou o empate com Doumbia.

No encerramento da rodada, o Mali dominou ligeiramente Camarões ao longo do primeiro tempo, mas após a volta do intervalo o jogo ficou parelho. Os malineses saíram à frente com Yattabaré e o empate veio no final da partida, com Oyongo. Nos acréscimos, Yattabaré estufou novamente as redes, desta vez em posição de impedimento bem marcado pelo bandeirinha. O camaronês Enoh saiu lesionado no início da partida e é dúvida para o resto da competição.

Copa Africana de Nações – Divulgação

Informações sobressalentes:

Melhor jogador de cada partida (Oficial)

Emilio Nsue (Guiné Equatorial / Middlesbrough)

Pierre-Emerick Aubameyang (Gabão / Borussia Dortmund)

Yannick Bolasie (República Democrática do Congo / Crystal Palace)

Héldon Ramos / Nhuck (Cabo Verde / Sporting Lisboa)

Mame Biram Diouf (Senegal / Stoke City)

Faouzi Ghoulam (Argélia / Napoli)

Ibrahima Traoré (Guiné-Conacri / Borussia Möchengladbach)

“Sambou Yatabaré (Mali / Guingamp)”

 

Placares:

Guiné Equatorial 1 x 1 Congo-Brazzaville

Gabão 2 x 0 Burkina Faso

Zâmbia 1 x 1 República Democrática do Congo

Tunísia 1 x 1 Cabo Verde

Senegal 2 x 1 Gana

Argélia 3 x 1 África do Sul

Costa do Marfim 1 x 1 Guiné-Conacri

Mali 1 x 1 Camarões

Por dentro da África