Marielle Franco: Na Maré, ato pedirá justiça para o assassinato da ativista

0
68

Por dentro da África

Neste domingo (18), na Maré, zona norte do Rio, manifestantes pedirão justiça pela execução da ativista brasileira Marielle Franco, reconhecida defensora dos direitos humanos que atuava contra a violência policial e pelos direitos das pessoas afrodescendentes. A Maré concentra a maior comunidade de angolanos do Rio de Janeio.

Nos últimos dias, a vereadora do PSOL fazia uma série de denúncias de tortura e execuções em Acari, zona norte da cidade. Na quarta-feira, durante o ataque que tirou a vida da ativista, nenhum objeto foi levado, o que aponta, claramente, para um crime com sinais de execução. Anderson Pedro Gomes (motorista) e Fernanda Chaves (assessora), estavam no carro com Marielle quando foram surpreendidos por homens armados em outro carro. Dos nove tiros disparados, quatro atingiram Marielle na cabeça. Ela e Anderson morreram, Fernanda, que estava ao lado da vereadora, no bando traseiro, sobreviveu.

Marielle Franco - Foto de Mídia Ninja
Marielle Franco – Foto de Mídia Ninja

A vereadora de 38 anos nasceu e cresceu na Maré, comunidade na zona norte da cidade do Rio, conhecida por fragilidades nas áreas da educação, saúde e segurança pública. Ela se formou em Ciências Sociais pela PUC-Rio e fez mestrado em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). A sua militância na defesa dos direitos humanos e contra ações violentas na favela ganhou força após a morte de uma amiga, vítima de bala perdida, durante um tiroteio envolvendo policiais e traficantes de drogas no bairro onde Marielle vivia e onde ela viu nascer a filha, quando tinha 19 anos.

Em 2006, a ativista integrou a equipe de campanha que elegeu Marcelo Freixo à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Com a posse de Freixo, foi nomeada assessora parlamentar do deputado. Anos depois assumiu a coordenação da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Em 2016, sua primeira disputa eleitoral, foi eleita vereadora na capital fluminense pela coligação Mudar é possível, formada pelo PSOL e pelo PCB. Com mais de 46 mil votos, foi a quinta candidata mais votada na cidade.

DOMINGO (18), ÀS 13H

Veja como chegar:

INSTRUÇÕES PARA CHEGAR NA CONCENTRAÇÃO DA MARCHA

– ÔNIBUS / VIAÇÃO CANELA –

Pegar um ônibus parador que venha pela Av. Brasil e soltar na Passarela 07. Ponto de referência: Escola Bahia. Dá pra ir a pé até o ponto de encontro pra concentração. Uns 10 minutos. Se preferirem, tem um moto táxi na entrada da comunidade. Só pedir pra ficar na Clinica da Familia na Entrada do Pinheiro. R$ 4,00

mapa: https://goo.gl/maps/sw9oSPfgHHM2

– CARRO / TAXI / UBER –

LINHA AMARELA

Pegar a Linha Amarela sentido Cidade Universitária. A concentração vai ser no pé da última passarela antes do Fundão. Tem placas sinalizando VILA DO PINHEIRO. Se buscar Clinica Adib Jatene no Waze ou no Maps ele dá a localização certinho.

obs: a Linha Amarela nesse trecho leva o nome de Av. Governador Carlos Lacerda, Maré.

mapa: https://goo.gl/maps/tThUPNaBT7B2

LINHA VERMELHA

Pegar Linha Vermelha sentido Centro, logo após a entrada para Linha Amarela, tem uma entrada para Baixa / Vila do Pinheiro. Dobrar a esquerda, por debaixo da Linha Amarela e seguir beirando a Av do Canal / Ciclovia até a Clinica da Familia Adib Jatene.

mapa: https://goo.gl/maps/u1ZThPTYnBn

Acompanhe o evento aqui