No Dia Internacional de Mandela, 67 minutos para servir à coletividade

1
80

Eleição presidencial de 1994 - Arquivo MandelaPor dentro da África

Rio – O Dia 18 de julho marca o nascimento, em 1918, do maior herói sul-africano e um dos mais respeitados líderes mundiais. Em novembro de 2009, a ONU instituiu a data sugerindo que cada cidadão do mundo dedicasse simbolicamente 67 minutos de seu tempo à serviço da coletividade, em memória aos 67 anos da luta de Mandela pela igualdade racial.

“Nelson Mandela lutou pela justiça social por 67 anos. Estamos pedindo que você comece com 67 minutos. Ficaríamos honrados se tal dia pudesse servir para reunir pessoas de todo o mundo para combater a pobreza e promover a paz e a reconciliação,” diz o comunicado da organização.

Logo Nelson Mandela Day No país que viu o apartheid ser extinto graças à luta de muitos ativistas, inclusive Mandela, uma associação vai varrer as ruas, voluntários vão pintar escolas, crianças de todo o país vão cantar “Feliz aniversário”. As ações são estimuladas e realizadas em diferentes partes do mundo.

A data se tornou oficial a partir da grande festa realizada em Londres, no ano de 2008, no Hyde Park, pelos 90 anos dele. Desde então, ela é comemorada não apenas com ações de caridade (como arrecadação de mantimentos e reformas de escola, por exemplo), mas com shows e concertos.

Confira o Especial sobre Nelson Mandela

O aniversário deste ano é atípico para o Prêmio Nobel da Paz de 1993, que está há mais de 40 dias internado no Med-Clinic Heart Hospital, em Pretoria, na África do Sul. Até hoje, o seu estado de saúde está repleto de contradições, com documentos médicos que afirmam que ele está em estado vegetativo permanente desde o dia 26 de junho.

A partir de uma fonte que trabalha dentro do hospital, Por dentro da África informou aos seus leitores que o ex-presidente sul-africano havia “tecnicamente” falecido e que a decisão de desligar os aparelhos que mantinham Mandela respirando estava nas mãos da família que, nas últimas semanas esteve dividida em disputas judiciais.

Contradições sobre o real estado de saúde de Mandela

Apesar do documento médico que afirmava que Mandela estava em estado vegetativo permanente (divulgado pela agência AFP) e das inúmeras contradições, o governo sul-africano voltou a reafirmar que o seu quadro é estável.

Por dentro da África


1 COMMENT