Lisboa: Universidade abre inscrições para mestrado em Estudos Africanos

12
81

mEstudosAfricanos (1)Com informações do IUL

O mestrado em Estudos Africanos (MEA) do Instituto Universitário de Lisboa (IUL) é um dos mais antigos e prestigiados no espaço da língua portuguesa. O curso tem formado, desde 1989, um grande número de mestres que se encontram em várias áreas profissionais desde a investigação e ensino, ao setor empresarial, diplomacia, organizações internacionais, administração pública e Organizações da Sociedade Civil.

O mestrado, que está com as inscrições abertas até a última semana de maio, visa o estudo interdisciplinar do desenvolvimento social, econômico e político em África. Tem uma duração de dois anos em regime pós-laboral, conferindo 120 créditos (ECTS), e está organizado em dois Ramos de Especialização – Estado, Política e Relações Internacionais, e Gestão do Desenvolvimento Social e Económico.

Os dois primeiros semestres consistem em dez unidades curriculares distribuídas pelo tronco comum, e por cada um dos dois ramos de especialidade. Estas unidades incluem Sociologia, Antropologia e História de África, Estado e Política, Globalização e Relações Internacionais, Planeamento e Avaliação de Projetos, e o estudo de Organizações Não-governamentais. O segundo ano é dedicado à elaboração da dissertação ou do trabalho de projeto.

Aos alunos que concluam o primeiro ano é atribuído o Diploma de Estudos Pós-Graduados em Estudos Africanos, com 60 créditos (ECTS).

O curso confere tanto uma especialização científica, quanto uma sólida preparação para o desempenho de funções profissionais.

 

O número de vagas para este curso no ano letivo 2015/2016 é de 25.

Podem candidatar-se ao mestrado em Estudos Africanos:

  • Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal;
  • Titulares de um grau acadêmico superior estrangeiro conferido na sequência de um primeiro ciclo de estudo organizado segundo o processo de Bolonha;
  • Titulares de um grau acadêmico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado;
  • Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional reconhecido como atestando capacidade para realização do mestrado.

As candidaturas realizam-se em Candidaturas online a partir de 16 de fevereiro de 2015, de acordo com as seguintes fases:

Fase Período de candidatura Matrículas e inscrições a)
1 16 de fevereiro a 31 de março 10 de abril a 19 de abril
2 01 de abril a 31 de maio 15 de junho a 21 de junho
3 01 de junho a 19 de julho 27 de julho a 02 de agosto
4 20 de julho a 13 de setembro 21 de setembro a 25 de setembro

a) Caso seja admitido e não efetue a sua inscrição no prazo indicado, a vaga será disponibilizada para candidatos suplentes ou para a fase seguinte de candidaturas. Pode, contudo, pedir a transferência da candidatura para a fase seguinte através do email apoiocandidaturas@iscte.pt, sem lugar a pagamento de nova taxa de candidatura.


12 COMMENTS

  1. Comentário:Olá! Sou angolano, licenciado em História e tenho um grande interesse em fazer o Mestrado em Estudos Africanos. Entretanto, gostaria que me informassem sobre a data do início das inscrições para as candidaturas deste ano (2016). Obrigado.

  2. Boa noite! Sou Genilson, pós graduando em linguagens artísticas Cultura e Educação pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ-BR) E Gostaria de saber se ha possibilidade de bolsa de estudo?
    GRATO! Genilson Leite da Silva.

  3. Sou professora licenciada em história, pretendo fazer o mestrado e tenho interesse em receber maiores informações sobre o mestrado em Estudos da África. Quais os valores mensais e se existe a possibilidade de bolsas de estudos financiado pelo governo brasileiro.

  4. Mais informações sobre o Mestrado em Estudos Africanos, ISCTE-IUL.

    As inscrições estão agora abertas para o Mestrado em Estudos Africanos (MEA), agora na sua 24ª edição. Este ano é oferecida, pela primeira vez, a possibilidade de frequentar o mestrado em regime semi-presencial com 4 semanas de aulas presenciais por semestre sendo depois o acompanhamento do aluno feito online.

    Este mestrado, que visa o estudo interdisciplinar do desenvolvimento social, económico e político em África, é um dos mais antigos e prestigiados no espaço da língua portuguesa.

    O MEA tem formado, desde 1989, um grande número de mestres que se encontram em várias áreas profissionais desde a investigação e ensino, ao sector empresarial, diplomacia, organizações internacionais, administração pública e Organizações da Sociedade Civil.

    O rigor científico, o foco na investigação, o elevado nível de exigência, o espírito crítico dos debates, a produção científica tanto do corpo docente como dos alunos e ex-alunos, e o clima da aprendizagem num espaço livre e internacional têm contribuído para atrair estudantes africanos, portugueses, brasileiros e de muitas outras nacionalidades que se orgulham de integrar uma rede internacional de Mestres em Estudos Africanos do ISCTE-IUL. Este curso inscreve-se no quadro mais amplo dos Estudos Africanos no ISCTE-IUL que, também, oferece o único Doutoramento em Estudos Africanos.

    Organização do Mestrado em Estudos Africanos do ISCTE-IUL
    O Mestrado tem a duração de dois anos em regime pós-laboral e confere 120 créditos (ECTS). Está organizado em dois Ramos de Especialização – Estado, Política e Relações Internacionais, e Gestão do Desenvolvimento Social e Económico e 10 unidades curriculares. Cinco destas unidades curriculares são comuns aos dois ramos, três são unidades especializadas do ramo e uma é de Técnicas de Pesquisa Especializada. Estas unidades incluem Sociologia, Antropologia e História de África, Estado e Política, Globalização e Relações Internacionais, Planeamento e Avaliação de Projectos, e o estudo de Organizações Não-governamentais.

    As disciplinas nucleares do Mestrado funcionam num regime semestral de 10 semanas de aulas presenciais. É também oferecida a possibilidade de regime semi-presencial com 4 semanas de aulas presenciais por semestre sendo fornecido online apoio tutorial que permitirá acompanhar de forma sistemática os processos de aquisição de conhecimentos.

    Aos alunos que concluam o primeiro ano é atribuído o Diploma de Estudos Pós-Graduados em Estudos Africanos, com 60 créditos (ECTS). O curso confere tanto uma especialização científica e académica, quanto uma sólida preparação para o desempenho de funções profissionais.

    Regime Horário 2015/2016
    Pós-laboral, duas a três vezes por semana.
    Pode ser frequentado em regime presencial ou semi-presencial.
    Pode ser frequentado em regime de tempo inteiro ou de tempo parcial.

    Propinas 2015/2016
    1.º Ano – 2.000 €
    2.º Ano – 1.000 €
    Paga de uma vez só ou em prestações

    Calendário letivo:
    14-09-2015 a 25-06-2015

    Candidaturas (online)
    http://iscte-iul.pt/cursos/candidaturas_lp.aspx

    Contactos do curso
    Diretor do Curso:
     Prof. Doutor Ulrich Schiefer: schiefer @ iscte.pt
    Secretariado do Mestrado em Estudos Africanos:
     Sra. Dª Maria Luís Figueira: maria.luis.figueira @ iscte.pt

    Contactos gerais
    Mestrado em Estudos Africanos
    ISCTE-IUL
    Avenida das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa
    Telefone: +351 21 04 640 15
    secretariado.espp@iscte.pt
    http://www.iscte-iul.pt/cursos/mestrados/9503/apresentacao.aspx

    Redes sociais:
    https://meaiscte.wordpress.com/
    https://www.facebook.com/estudosafricanosiscte