Fatou Diome sobre migração: “Chega de hipocrisia. Ou seremos ricos juntos, ou afundaremos juntos”

3
286

imigracaoUm debate sobre imigração realizado no canal France2, no mês de abril, ganhou destaque nas últimas semanas quando a questão da migração na União Europeia tomou as capas de todos os jornais de todo o mundo. No vídeo, a escritora senegalesa Fatou Diome compara o tratamento dado aos migrantes europeus e de outras partes do mundo. Até o mês passado, de acordo com a ONU, mais de 225 mil imigrantes haviam chegado à Europa apenas no ano de 2015.

Leia abaixo o discurso de Fatou Diomé

“A União Europeia, com a sua frota da marinha e da guerra pode resgatar os migrantes no Atlântico e no Mar Mediterrâneo, se quiserem, mas eles esperaram até que os migrantes morram. É como se deixá-los se afogar funcionasse como um impedimento para impedir os imigrantes de partirem para a Europa. Mas deixe-me dizer uma coisa: Isso não vai dissuadir ninguém porque o indivíduo que está migrando com instinto de sobrevivência, que acredita que a vida que estamos vivendo não vale muito, não tem medo da morte.

Senhores, vocês não permanecerão como peixinhos dourados na fortaleza europeia. A crise atual nos diz muito. A Europa não pode se fechar enquanto houver conflitos em outros lugares ao redor do mundo. A Europa não pode mais viver na opulência, onde existem enquanto houver necessidades não satisfeitas em todo o mundo. Vivemos em uma sociedade global, onde um indiano ganha a vida em Dakar, alguém do Dakar ganha a vida em Nova York, e um gabonês ganha a vida em Paris. Quer você goste ou não, este processo é irreversível!

Quando você é um canadense branco ou um argentino e você vem viver na França, você é um expatriado, mas se você é africano, ou indiano, ou afegão, e você vem para a França ou a Alemanha, você está como imigrante, não importa as circunstâncias. É a representação que a Europa faz para o outro que alimenta a xenofobia.

Você vê na manchete o fluxo de imigrantes africanos que chegam à Europa, mas você não fala dos europeus que vão para a África. Isso é o livre fluxo dos poderosos, os que têm o dinheiro, e o tipo certo de passaporte. Você vai ao Senegal, ao Mali, para qualquer país ao redor do mundo … Em qualquer lugar que eu vá, eu me encontro com os franceses, alemães e holandeses. Eu os vejo em todos os lugares ao redor do mundo, porque eles têm o passaporte certo. Com o seu passaporte, você pode ir a qualquer lugar ao redor do mundo. Pare de hipocrisia. Seremos ricos juntos, ou afundaremos juntos.”

Veja um trecho do debate em português

3 COMMENTS

  1. Fatou Diome, sabedoria plena!!!
    Fiquei fascinada por sua eloquência, conhecimento da xenofobia que nós povos de matizes Africanas e Indígenas somos vítimas por grande parte da comunidade europeia. São indiferentes a morte de inocentes… a visão de colonizado já não nos cabe mais. Ninguém quer mais viver sujeito a uma vida de escravidão e fome!!! É chegada a hora da partilha….viveremos bem ou em constante estado de guerra. Não existem muralhas capazes de nos conter!!!!!!!!!!!!!