Coluna África em Verso: “Não sou de Cor, sou Negra”, por Morgado Mbalate

4
656
Foto: Joana Choumali – Modelo: Jessy Okpo / maquiagem: Madoussou Kone

Não Sou De Cor, Sou Negra

Morgado Mbalate

Não sou de cor, sou negra cor de luto.

Não sou de cor, sou negra e contra o preconceito luto.

Não sou de cor, sou negra com coração sem rancor.

Não sou de cor, sou negra com coração que brota amor.

Os negros também merecem louvor.

Todas raças merecem valor.

Não sou de cor, sou negra

Por que sou oprimida com o desnível social e racial?

Não sou de cor, sou negra com direitos humanos como no geral.

A cor negra é uma das diferenças e riquezas.

Pele negra, também, é a cor da beleza.

Por dentro da África

*Morgado Henrique Mbalate poeta moçambicano

4 COMMENTS

  1. Gostei do poema. Parabéns, Morgado Mbalate. Tenho somente uma dúvida e gostaria que me ajudassem (leitores e/ou administradores da página): li que o termo negro não seria correto, pois advém do grego necrus (signifcando necrose). Que foi um termo utilizado para diferenciar os africanos escravizados dos europeus escravizados, pois os africanos nao possuiriam alma e portanto seriam necrosados (sem vida, alma) Isso é correto? Onde poderia me informar melhor? Agradeço desde já.