Coluna África em Verso: “Herói. Mandela”, por Gabriel Ambrósio

0
80
Arquivo de Nelson Mandela - Divulgação
Arquivo de Nelson Mandela – Divulgação

por Gabriel Ambrósio

Zumbi segura-o com duas mãos

Oh yandi olueke kuandi depois

Ahi morte, faça as magias

Brancos e negros morrem!

Mas eles fizeraM apartheid

Porque viveis assim, o exum condenam;

Bolívar está chegando

ai o nosso grande N´zambi

As lágrimas com piedade, alma zumbi

Cansou depois de sofrer por causa vici

Minha vida toda, estavas no boloko- vi

Não sei, há lágrimas da idade será ali!

Há hipocrisia de milhões e sua sinceridade

Morte é sagrada, depois da heroização da idade, depois de Steve Biko

Ontem foi outro, a pesada dor luako

Receba os seus ativistas com almas dali

Temerei a sua herança; os vossos filhos oko!

Enterrei a barba por ti

Madiba sem dioba?

Amor da sua cultura

Nada é eterno só a sua luta!

Determinarei esta poesia

Enterro lembrado com a herança no seu colo pai África!

Liberdade era sua paixão

Adentro das grades no chão. foste nos nossos ancestrais! África está chorando…

Oh tata!

Yé ah, o seu Amandla Nelson. Mamãe yeé wafuila ku- yela! O mono ndila mingi.

Monzala za ngangu zako. (choro muito, por fome da sua sabedoria)

Gabriel Ambrósio – Mavenda Nuni ya África

Por dentro da África