Chefe da ONU renova compromisso da Organização com a igualdade de gênero

1
154
 Celebração religiosa no Mali. Foto: ONU/Marco Dormino

Celebração religiosa no Mali. Foto: ONU/Marco Dormino

Rio – Observando que 2015 será um ano crucial para o futuro das mulheres, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, reafirmou nesta terça-feira que a ONU está comprometida com a questão da igualdade de gênero e vai ajudar seus parceiros a construir todas as bases necessárias para permitir que todas as mulheres desfrutem de seus direitos.

Ban lembrou que 2015 será o último ano para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que contêm regras específicas para a igualdade de gênero. Os países também estão trabalhando para a adoção de uma agenda de desenvolvimento global e de um acordo sobre mudanças climáticas para depois de 2015.

O ano que vem também marca o 20º aniversário da Conferência Mundial sobre a Mulher, realizada em Pequim. A Declaração e Plataforma de Ação de Pequim, aprovada por unanimidade por 189 países, é considerada o documento fundamental da política global sobre a igualdade de gênero, abordando áreas críticas como as mulheres e a pobreza, a violência contra as mulheres e seus direitos humanos.

Ainda na terça-feira (4), o chefe da ONU foi para a Rússia participar da abertura das Olimpíadas de Inverno de Sochi. Os jogos, segundo ele, mostram a força do esporte para unir as pessoas, independentemente do sexo ou orientação sexual. Este ano, o evento também vai mostrar o progresso das mulheres, que estarão competindo pela primeira vez no salto de esqui.

Esta semana, a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres) está organizando uma série de eventos sobre a igualdade de gênero na medida em que a reunião do grupo de trabalho encarregado de preparar uma proposta sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável está se aproximando.

As questões gerais a serem discutidas pelo grupo incluem os oceanos e mares, florestas, biodiversidade, prevenção de conflitos, construção da paz pós-conflito e a promoção da paz duradoura, do Estado de Direito, da governança e da igualdade.

Com informações da ONU