Brasília: universidade realizará debate para comemorar o “Mandela Day”

1
45

mandela dayCom informações da Fundação Palmares

Rio – Para integrar a campanha Mandela Day, a Universidade de Brasília (UnB) realizará diversas atividades visando a reflexão sobre o racismo no Brasil e a valorização da cultura de matriz africana. O evento acontecerá no Auditório da Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC), nesta sexta-feira, a partir das 14h.

Com o objetivo de inspirar pessoas a tomarem medidas que modifiquem o mundo para a paz, as Nações Unidas criaram oficialmente em 2009, o Dia Internacional Nelson Mandela ‒ ou Mandela Day. Desde então, o dia 18 de julho de cada ano é dedicado ao pacifista que, como maiores legados, deixou o fim do apartheid ‒ segregação racial que marcou a história da África do Sul por mais de quatro décadas ‒ e a consciência de justiça social aliada ao respeito e à dignidade.

De acordo com Marcos Moreira, professor do Instituto de Letras da UnB e organizador do evento, o grupo de pesquisa “A Desconstrução como Justiça”, com o apoio da Casa de Cultura da América Latina e do Decanato de Extensão da universidade preparou uma série de atividades chamando a atenção para o espírito de mudança do grande pacifista.

“A meta do Mandela Day é fortalecer novas lideranças interessadas em combater o racismo que não é uma luta apenas das populações negras”, ressalta Moreira, lembrando que grupos como judeus, indígenas e muçulmanos também são alvos de discriminação e que, quando se trata de preconceitos, ainda há muito o que ser feito.

67 minutos – Na data em que se celebra o Mandela Day, a Organização das Nações Unidas (ONU) incentiva que em todo o mundo sejam realizadas ações com pelo menos 67 minutos de serviço comunitário. Cada minuto representa um ano de dedicação de Madiba, como era também conhecido o líder, ao serviço pela humanidade. É um reconhecimento às contribuições feitas por ele como advogado de direitos humanos, combatente da liberdade, prisioneiro de consciência, pacificador internacional e primeiro presidente democraticamente eleito de uma África do Sul livre.

Entre as possibilidades de atuação para os 67 minutos, estão os cuidados com o meio ambiente, a dedicação às crianças, o voluntariado em hospitais, prisões e orfanatos, entre outras. A proposta é que todos participem de algum movimento que vise transformar o mundo em um lugar melhor.

Serviço:

O quê: Mandela Day
Quando: 18 de julho às 14h
Onde: Auditório da Fundação Cultural Palmares
Endereço: SGAN 601, Lote L, prédio da ATP – Brasília

Programação:

14h – 17h: Seminários com mesas de debates

Abertura de trabalhos: Representante da Ministra-Chefe da Secretaria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Sua Excelência Luiza Helena Bairros, o senhor Secretário Executivo, Dr. Giovanni Harvey
Embaixador da África do Sul, Sr. MphakamaMbete

Mesa 1: Política da diferença – reduzir desigualdades
Procuradora Federal da Fundação Palmares – Sra. Dora Lucia de Lima Bertulio
Conselheiro de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada
da França no Brasil – Sr. Jean-Paul REBAUD

Mesa 2: A Herança de Mandela e outras lideranças na África
Embaixador do Zimbabue Sr. Thomas SukutaiBvuma
Embaixador da Argélia Sr. Djamel-Eddine Omar Bennaoum

Conclusão de jornada
Presidente substituta da Fundação Cultural Palmares – Sra. Martha Rosa Figueira Queiroz
Embaixador da África do Sul Sr. Mphakama Mbete

17h – 20h: Apresentações culturais, lançamentos de livros e encerramento com o Grupo Cultural Batukenjé, Teresa Lopes, Leandro Borges, Grupo Patubatê e o Grupo de Capoeira da Mestre Ju.

Com informações de Daiane Sousa – Fundação Palmares


1 COMMENT

  1. Hoje é um dia especial, para tod@s aquelas que acreditam em valores humanos, e atemporais. Enquanto o mundo festeja as emoções de músicos, futebolistas, nós honramos os verdadeiros heróis da humanidade. Agora deixo esse pedaço da poesia da minha autoria.
    Para ti Mandela…
    Amor da sua cultura
    Nada é eterno só a sua luta!
    Determinarei esta poesia
    Enterro lembrado com a herança no seu colo pai áfrica!
    Liberdade era sua paixão
    Adentro das grades no chão. foste nos nossos ancestrais! África está chorando…
    Oh tata!
    Yé ah, o seu amandla Nelson. Mamãe yeé wafuila ku- yela!
    O mono ndila bingui. Monzala za ngangu zako. (choro muito, por fome da sua sabedoria)
    Morte do Nelson Madiba Mandela 05 de Dezembro de 2013! Lamentação do mundo. Gabriel Ambrósio- Mavenda Nuni ya África.