África em Verso: “Milionário do Sonho”, por Morgado Mbalate

1
70
Senegal – Foto de Aurora Diogo

Milionário Do Sonho

Meu sonho que não tenho
Meu sonho que sonho
Sonho do meu sonho

Todo o sonho bom deve ser bem-vindo
Toda a semente de sonho
Que é plantada no solo da vida
Na base da luta
De lágrimas e suor
Merece ser bem recebido

Tem gente que sonha com um milhão de
dólares
Eu só sonho com um milhão de
conhecimentos

Nestes novos tempos
Meu sonho parece ser uma andorinha que voa à toa
Parece ser diabo sem inferno

Porém não há dor e mentira que para sempre
dure

Por isso eu sonho com o dia em que todos os
moçambicanos vão perceber que cinco mil
meticais valem menos do que cinco mil
pensamentos

É como se o sonho da minha existência
fosse Sartre do meu corpo

Meu sonho é justiça poética
Meu sonho é amor na alma
Meu sonho é alma de Nelson Mandela sobre o
corpo de um parágrafo boêmio


Meu sonho é adormecer como um anjinho
enfeitiçado pela voz de Isabel Novela
Meu sonho é tornar meu poema cidade
perfeita de Platão


Existe sempre um mundo novo por criar
Um mundo para amar e declamar

Sonho com verdade e bondade
Sonho com igualidade e paz
Meu sonho é liberdade

Sou o olho do sonho
Tenho nada
Eu sou só milionário do sonho

Por Morgado Mbalate, poeta moçambicano

Por dentro da África

Para a reprodução deste conteúdo, entre em contato com a redação