África em Verso: “Em homenagem aos refugiados sírios”

0
89

Foto: Acnur Espanha

Suleimane Alfa Bá, Por dentro da África

Lembro-me, lembro-me das noites de menos cortesias

Das lágrimas infinitas que caíram naquela madrugada longa enxurrada de angústia

Lembro-me, dos homens, mulheres e crianças que ali estavam à procura de asilo.

Com fome, sede, mas com esperança de chegar ao destino.

Destino esse que hoje os “senhores” já não sabem mais o sentido da palavra

Solidariedade!

Mas que outrora fizeram o mesmo percurso à procura

de estabilidade, riqueza e fortuna.

Lembro-me do navio negreiro cheio de escravizados

com destino à terra dos “civilizados”!

Que ontem se diziam ser defensores dos “direitos humanos”.

Lembro-me do sofrimento e das lagrimas que fluíam

nos olhos das mães e dos gritos das crianças

que apenas pediam ajuda.

Mas que só receberam injúria!

Pois, para a maioria dos “senhores” a nós só se deve a

“ pervertibilidade” ou seja “tolerância “!

Quando devia ser a “ perfectibilidade” ou “ hospitalidade”.

Lembro-me das crianças que lutaram sem forças contra as águas do oceano

Dos pais e mães que deixaram órfãos sem abrigo!

Lembro-me de um adeus…

Adeus de quem só almejava encontrar a paz e estabilidade

Para conviver na alegria, harmonia e felicidade.

Suleimane Alfa Bá é guineense estudante de Ciências Humanas da UNILAB e bolsista de iniciação científica suleimaneba@yahoo.com.br