Porto Alegre recebe simpósio internacional sobre saúde da população negra

0
47


Com informações da ONU

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) participa de 15 a 17 de novembro, em Porto Alegre (RS), do 1º Simpósio Internacional de Saúde da População Negra, cujo objetivo é fortalecer a implementação da Política Nacional de Saúde da População Negra, além de ampliar a discussão sobre o tema no âmbito internacional.

O evento é uma ação da Década dos Afrodescendentes e ocorre no Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e em uma estrutura que será montada próximo ao Espelho d’Água do Parque Farroupilha (Redenção).

A abertura oficial do evento ocorre às 15h de terça-feira (15), reunindo participantes e autoridades no Salão de Atos da UFRGS. A primeira mesa será denominada “Raça, Etnia, Inclusão Social e Saúde”, seguida de apresentação cultural e homenagem ao trabalho da ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Luiza Bairros, falecida este ano.

Na programação, está prevista a participação de conferencistas nacionais e internacionais, com debates, diálogos, oficinas temáticas, apresentação de trabalhos de pesquisa, ensino e extensão e feira de resultados de experiências em saúde da população negra.

Também haverá publicações e lançamentos de livros, o 3º Encontro Ilerá Tiyé: Pensando a Saúde Mental da População Negra e a 4ª edição da homenagem às Mulheres Negras que Fazem a Diferença no Sistema Único de Saúde (SUS), organizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

O evento terá a presença de Jaime Nadal, representante do UNFPA no Brasil, Joaquim Molina, representante da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) no Brasil, e Zakiya Carr Johnson, diretora da unidade de Raça, Etnia e Inclusão Social do Departamento de Estado norte-americano.

Também estará presente Ângela Pires Terto, assessora de direitos humanos da ONU no Brasil, Beatriz Rámirez, diretora de descentralização da Divisão de Direitos Humanos do Ministério de Desenvolvimento Social do Uruguai, e Dalila Sousa, diretora do Departamento de História da Universidade Spelmann College, de Atlanta (EUA).

Mortalidade materna entre mulheres negras é maior

Dados da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde mostram que, em 2011, a taxa de mortalidade materna era de 68,8 para cada 100 mil habitantes no caso de mulheres negras e de 50,6 para mulheres brancas.

As principais causas da morte materna entre mulheres negras são hipertensão, hemorragia e infecção puerperal. Além disso, a proporção de mães que declara fazer sete ou mais consultas médicas pré-natal — considerando o mínimo recomendado de seis consultas – foi de 74,5% em mulheres brancas, enquanto em mulheres pretas foi de 55,7% e pardas, 54,2%.

O 1º Simpósio Internacional de Saúde da População Negra é uma realização de Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre (SMS), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e Instituto Federal do Rio Grande do Sul — Campus Restinga, em parceria com Ministério da Saúde, UNFPA, OPAS e ONU Mulheres, e Escritório Regional para as Américas e Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

Serviço

1º Simpósio Internacional de Saúde da População Negra
Data: 15 a 17 de novembro, em Porto Alegre.
Local: Salão de Atos da UFRGS (Avenida Paulo Gama, 110, Centro Histórico da Capital) e Kilombo do SUS, estrutura que será montada próximo ao Espelho d’Água do Parque Farroupilha (Redenção), ao lado da Reitoria da UFRGS.