Em seminário internacional, África e Brasil unem-se por avanços na área de proteção social

0
168

Serra Leoa. Foto: UNMEER/Martine Perret

Com informações da ONU

Altos níveis de pobreza e desigualdade ainda fazem parte da realidade de todo o continente africano, principalmente da África Subsaariana. Por meio de seus programas de proteção social, o Brasil apoiou a saída de milhões de pessoas da linha da pobreza como parte de uma vasta agenda de desenvolvimento social sustentável.

Países como Etiópia, Gana, Quênia, Lesoto e Maurício adotaram políticas e programas de proteção social — como transferência direta de renda e iniciativas de alimentação escolar — para melhorar as condições de vida dos seus cidadãos mais vulneráveis. Mas é necessário fazer mais, uma vez que apenas 20% das pessoas mais pobres do continente têm acesso aos recursos que podem ajudá-las a sair da pobreza ou se recuperar no caso da ocorrência de uma catástrofe.

No contexto da Cooperação Sul-Sul, acontece esta semana em Dacar (Senegal), nos dias 8 e 9 de abril, o Seminário Internacional sobre Proteção Social na África, que reúne 12 países africanos e instituições brasileiras para o compartilhamento de experiências e debate sobre os meios para promover avanços na agenda de financiamento dos esforços de proteção social na África sob bases sustentáveis. O evento conta com transmissão ao vivo.

O Seminário é organizado em parceria com a União Africana, os governos do Brasil e do Senegal, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) — por meio de seu Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+) e de seu Escritório Regional para a África — e o Instituto Lula.

SERVIÇO
O quê: Seminário Internacional sobre Proteção Social na África
Quando: 8-9 de Abril de 2015
Onde: Hotel King Fahd Palace, Dacar, Senegal

Quem:

  • Mustapha Sidiki Kaloko, comissário para os Assuntos Sociais, União Africana
  • Ruby Sandhu-Rojon, diretora adjunta, Gabinete Regional do PNUD para África
  • Celso Marcondes, diretor, Iniciativa África, Instituto Lula, Brasil
  • Representantes convidados de Cabo Verde, República do Congo, Etiópia, Gana, Malauí, Mali, Mauritânia, Moçambique, Níger, Senegal, Zâmbia e Zimbábue.