Em Moçambique, ONU realiza treinamento sobre proteção social

1
62

Foto: Maputo, Moçambique – Natalia da Luz

Com informações da ONU

Com o objetivo de capacitar a equipe local sobre os conceitos básicos de proteção social, redes de proteção e segurança alimentar e nutricional, o Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), participou, na semana passada, de um treinamento sobre proteção social e redes de proteção social.

De 9 a 13 de março, cerca de 20 pessoas discutiram o plano de trabalho do PMA na área de proteção social. As experiências brasileiras em redes de proteção social, como a estratégia Fome Zero, o programa de transferência condicional de renda Bolsa Família, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), serviram de inspiração para as discussões em Moçambique, que pretenderam estabelecer como as redes de proteção social podem contribuir para combater a vulnerabilidade e a pobreza em um determinado país e ajudar a construir resiliência.

Vinícius Limongi, membro da equipe da Unidade de Programa do Centro de Excelência, e Nadia Goodman, consultora do Centro, foram a Moçambique para apresentar a experiência do Centro no compartilhamento de conhecimentos e no engajamento de governos em iniciativas para buscar soluções sustentáveis para lutar contra a fome e a pobreza, por meio do desenho e implementação de políticas públicas. Eles explicaram a metodologia do Cadastro Único, utilizado pelo governo do Brasil como ferramenta de identificação do público alvo e de acompanhamento dos beneficiários dos programas sociais.

Com informações da ONU


1 COMMENT

  1. Desenvolver um programa assistencialista,é muito importante,porém outros meios para fortalecer a resiliência de um povo,como seu necessário desenvolvimento,e a ocupação funcional dessas comunidades,seja com o trabalho,com a educação e recursos sociais,de saúde bem como de posição dessa sociedade no mundo.