África Subsaariana detém quase metade da terra arável do mundo, diz Banco Mundial

0
328

Foto: ONU Rio – De acordo com o novo relatório do Banco Mundial, “Como a África pode Transformar a posse de terra, revolucionar a agricultura e acabar com a pobreza”, divulgado hoje, os países africanos e as suas comunidades poderiam eficazmente acabar com a “usurpação de terras”, cultivar um volume significativamente mais elevado de alimentos em toda a região, e transformar as suas perspetivas de desenvolvimento, se conseguissem, ao longo da próxima década, modernizar os complexos procedimentos de governo que regem a propriedade da terra.

Apesar da sua abundante riqueza de terras e de minérios, África continua pobre – diz Makhtar Diop, vice-presidente para África do Banco Mundial. “Melhorar a gestão da terra é algo de essencial para alcançar um crescimento econômico rápido e para o traduzir a um nível significativamente mais baixo de pobreza e em mais oportunidades para os africanos, incluindo as mulheres, que constituem 70% dos agricultores de África.”

O relatório diz que mais de 90% dos terrenos rurais de África estão indocumentados, o que os torna extremamente vulneráveis às usurpações e expropriações. No entanto, e com base em experiências encorajadoras em países africanos, como o Gana, Malawi, Moçambique, Tanzânia e Uganda, o relatório “Como a África pode Transformar a posse de terra, revolucionar a agricultura e acabar com a pobreza”, sugere um plano de ação que poderá ajudar a revolucionar a produção agrícola, acabar com a usurpação de terras e erradicar a pobreza extrema em África.

Confira o relatório completa aqui

Com informações do Banco Mundial