União Africana e centro contra a fome analisam benefícios da alimentação escolar

0
153

Escola Chilrock - Foto: Manoela Baltar
Escola Chilrock – Foto: Manoela Baltar

Com informações da ONU

O Centro de Excelência contra a Fome — parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) — e a União Africana uniram esforços para realizar um estudo sobre os benefícios de programas sustentáveis de alimentação escolar em países africanos como meio de melhorar o acesso à educação, aumentar a segurança alimentar e nutricional, criar oportunidades de mercado para agricultores familiares e superar a fome e a pobreza.

O estudo será feito pelo Economic Policy Research Institute (EPRI), com sede na Cidade do Cabo, África do Sul. A equipe de pesquisa virá ao Brasil em julho para realizar reuniões e entender como o centro ajuda os países em desenvolvimento a implantar programas sustentáveis de alimentação escolar. Eles também visitarão escolas e agricultores familiares para aprender sobre o programa brasileiro de alimentação escolar e seus vínculos com a agricultura local.

O objetivo da análise é sistematizar os impactos e vantagens de programas nacionais e inovadores de alimentação escolar no continente africano por meio do histórico, marco conceitual e análise de benefícios. O estudo vai apresentar um panorama da alimentação escolar, seus principais atores, mecanismos, políticas e sistemas.

Com base nas evidências e boas práticas identificadas, a análise vai definir o marco institucional da alimentação escolar nos Estados-membros da União Africana, além dos marcos financeiro e de sustentabilidade para os programas de alimentação escolar vinculados à compra local de alimentos.

Essas conclusões vão permitir a elaboração de um guia para a adaptação de iniciativas de alimentação escolar vinculada à agricultura local por parte dos países africanos, além da identificação de lacunas de dados e na literatura para subsidiar futuros estudos.