Na República do Congo, envolver comunidades no manejo florestal sustentável traz benefícios

0
  •  
  •  

Com informações da ONU

As taxas de desmatamento e de degradação, embora baixas em relação aos padrões internacionais, têm crescido rapidamente nos últimos anos na República do Congo. Prevê-se que se acelerem ainda mais à medida que o país tenta desenvolver áreas florestais, e à medida que a população cresce cerca de 3% ao ano.

A República do Congo, país centro-africano com mais de 4,7 milhões de pessoas, é altamente dependente dos recursos florestais para os meios de subsistência. Apesar de ser o segundo recurso natural mais valioso depois do petróleo, a contribuição das florestas para a economia nacional é relativamente baixa.

A série de filmes descreve os meios de subsistência das comunidades florestais, os principais impulsionadores do desmatamento e seus impactos humanos em Burkina Faso, República Democrática do Congo, República do Congo, Gana, Libéria e Moçambique.


  •  
  •